PUBLICIDADE

Apagão na Twitch: streamers organizam greve de lives no Brasil

Reivindicações do Apagão da Twitch incluem transparência dos dados da Amazon e pagamentos justos aos streamers da plataforma

18 ago 2021 20h25
ver comentários
Publicidade

A comunidade brasileira de streamers da Twitch está organizando uma greve para chamar a atenção da plataforma. O Apagão da Twitch está marcado para 23 de agosto, e a ideia é conseguir mais transparência dos dados da Amazon e pagamentos justos aos criadores de conteúdo. Para esse dia, os organizadores da ação pedem que streamers não façam lives e que usuários não assistam às transmissões.

Apagão da Twitch acontece em 23 de agosto
Apagão da Twitch acontece em 23 de agosto
Foto: Reprodução/Twitter @apagaotwitch / Tecnoblog

As insatisfações dos criadores de conteúdo começaram quando a Twitch aplicou o preço regional em subs e bits no Brasil, no final de julho deste ano. Com isso, as inscrições começaram a ser cobradas em reais e ficaram mais baratas, porém os streamers passaram a receber menos dinheiro para cada usuários inscrito no canal.

Logo quando a Twitch anunciou a mudança de custo em outros países, ela explicou que os efeitos positivos dos subs com preço regionais seriam sentidos somente a longo prazo. A ideia era deixar as inscrições mais baratas para que mais pessoas apoiassem o criador, resultando em uma receita maior após algum tempo.

O problema todo é que a Twitch não alterou o repasse de 50% nem o imposto de 30% que os streamers deveriam pagar pelas inscrições. Com o valor antigo dos subs em dólares, os canais menores conseguiam ter alguma renda no final do mês. Porém, com o preço em reais, isso deixou de ser uma possibilidade para os brasileiros.

?ref_src=twsrc%5Etfw">August 18, 2021

União dos Streamers quer mudanças no repasse da Twitch

Antes do Apagão da Twitch surgir, os criadores de conteúdo do Brasil criaram a União dos Streamers para reunir assinaturas e pedir por mudanças no repasse da plataforma, já que, hoje, um parceiro do site recebe cerca de 20% da renda gerada.

Para conhecer o projeto, ler o manifesto e assinar — se quiser —, basta acessar o site da União dos Streamers. Entre os apoiadores da causa estão criadores grandes como Picoca, Sasa, Maethe, entre outros.

Ainda não dá para saber se alguma dessas ações vai conseguir chamar atenção da Amazon, afinal ela continua sendo uma empresa privada com milhões de streamers cadastrados na Twitch. Porém, a comunidade brasileira é uma das maiores da plataforma, com personalidades como Gaules, que está em 46º no ranking de canais mais populares. Por isso, ainda há chances de pelo menos conversar com a empresa para ter mais transparência nos processos.

Apagão na Twitch: streamers organizam greve de lives no Brasil

Tecnoblog
Publicidade
Publicidade