0

Ações da Ericsson tem maior alta em 4 anos, após lucro trimestral superar previsões

17 abr 2019
11h03
  • separator
  • comentários

A Ericsson divulgou nesta quarta-feira lucro de primeiro trimestre acima do esperado, forte crescimento na América do Norte e cortes de custos. As ações da companhia sueca de equipamentos para telecomunicações subiram mais de 3 por cento, para maior nível em quatro anos.

O lucro da companhia superou expectativas pelo quinto trimestre consecutivo, em meio ao início de um novo ciclo de atualizações de rede para equipamentos 5G.

A empresa conta com a Huawei como uma de suas principais rivais e alguns analistas vêem potenciais benefícios para o grupo sueco criados pelas suspeitas disparadas pelos Estados Unidos contra o grupo chinês. Washington afirma que os equipamentos da Huawei podem ser usados por Pequim para espionagem.

O vice-presidente financeiro da Ericsson, Carl Mellander, disse que a situação da Huawei ainda não afetou as encomendas da companhia, mas reconheceu que as preocupações de segurança podem ter um papel importante nas decisões dos clientes.

"Nós dissemos anteriormente que não vemos isso nas encomendas, mas, de modo geral, a competitividade que temos agora em nosso portfólio, através de todo o investimento em tecnologia que fizemos, é importante", disse Mellander à Reuters.

A Ericsson informou que espera que o mercado de equipamentos de telefonia sem fio (RAN, sigla em inglês) cresça 3 por cento este ano, acima de uma previsão anterior de crescimento de 2 por cento.

A Ericsson teve lucro operacional de 4,9 bilhões de coroas suecas, ante prejuízo de 312 milhões há um ano, bem acima da previsão média de lucro de 2,8 bilhões em uma pesquisa da Reuters. As vendas subiram para 48,9 bilhões de coroas contra uma previsão de 48,2 bilhões.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • comentários
publicidade