PUBLICIDADE

5 motivos para aderir ao Phone as a Service no Brasil 

Que tal ter um celular de ponta novinho todo ano?

27 abr 2022 03h00
ver comentários
Publicidade
Foto: Apple / Divulgação

Não é exagero dizer que os celulares são a extensão das pessoas atualmente. Quase tudo em nossas vidas pode ser agilizado ou potencializado pelos smartphones. Da simples conversa com os amigos às transações bancárias, passando por entretenimento, transporte e até trabalho, essas ferramentas se integraram aos nossos dias. Entretanto, a evolução tecnológica cobra o seu preço: é preciso trocar o aparelho com frequência para ter acesso às novas funcionalidades ― e nem todos têm condições de arcar com os valores elevados.

Para resolver essa questão, o conceito de Phone as a Service começa a se popularizar no mercado nacional, permitindo que os consumidores possam adquirir dispositivos móveis por assinatura. Confira cinco motivos que fazem o assunto ganhar importância entre os usuários.

1. Obtenha vários serviços agregados 

Não se trata apenas de trocar de aparelho, mas sim de ter acesso a um pacote completo. Assim, mais do que receber um celular de ponta, quem opta pela assinatura adquire todo o ecossistema de serviços importantes ao bem, como assistência técnica, acessórios inclusos, seguro conta roubo e furto, entre outros. Dessa forma, a pessoa consegue proteger seu bem e ter mais tranquilidade no uso, sabendo que não ficará sem o aparelho caso enfrente qualquer problema.

2. Tenha sempre um aparelho de ponta em mãos 

O mercado de smartphones novos no Brasil ainda é pouco acessível. Os valores são elevados e as pessoas precisam comprometer várias parcelas em seu orçamento para adquirir um produto de última geração. Com um valor anual bem mais em conta e, principalmente, sem comprometer o limite do cartão de crédito, o Phone as a Service possibilita que o usuário sempre tenha um aparelho de ponta à disposição ― além de ter a possibilidade de trocar a cada ano.

3. Promova a economia circular 

O lixo eletrônico é um dos principais problemas ambientais deste século. Aqui no Brasil, por exemplo, três quartos (75%) da população não sabem que os eletroeletrônicos podem ser reciclados e reformados, e um percentual similar (72%) admite que guarda celulares e smartphones em casa, segundo a pesquisa Resíduos Eletrônicos no Brasil 2021, realizada pela Green Eletron. 

A proposta do Phone as a Service é promover uma economia circular de aparelhos, reformando e recertificando aparelhos usados, permitindo que sejam assinados por outras pessoas para reduzir a quantidade de lixo do planeta.

4. Tenha a melhor relação custo-benefício 

Além do valor das parcelas ser bem mais barato do que o preço a ser pago por um celular recém-lançado, a relação custo-benefício é muito melhor na proposta por assinatura. É possível assinar modelos novos ou como-novos (reformados e recertificados), há a possibilidade de trocar anualmente o aparelho (ou ficar com ele após 30 meses de assinatura) e já inclui proteção completa, recebendo um celular novinho em poucos dias em caso de roubo ou furto ou quebra. 

Também é uma forma de ter acesso a um aparelho poderoso sem o receio de passar por um imprevisto financeiro, uma vez que é possível cancelar o plano a qualquer momento.

5. Mude a forma de consumir eletrônicos  

Hoje, o modelo de negócios “as a service” já está consolidado entre os consumidores. Diversos setores apostam na conveniência das assinaturas e na personalização da experiência. Netflix e Spotify são apenas os exemplos mais latentes desse novo movimento da economia. Chegou a hora de adotar o mesmo recurso com os smartphones! 

A aquisição de um celular não precisa ser algo complexo ou burocrático. Pelo contrário, deve ser simples e acessível, possibilitando que mais pessoas possam usufruir das vantagens e dos benefícios que a tecnologia e a internet móvel têm a oferecer.

(*) Stephanie Peart é head na Leapfone.

Homework Homework
Publicidade
Publicidade