PUBLICIDADE

Rússia vai cortar fornecimento de energia para Finlândia

13 mai 2022 16h47
| atualizado às 21h23
ver comentários
Publicidade

RAO Nordic Oy alega falta de pagamentos e diz que não pode seguir financiando importação. Operadora finlandesa de energia garante que consumidores não serão afetados e que fornecimento será suprido de outras formas.A Rússia vai suspender o fornecimento de eletricidade para a Finlândia a partir deste sábado (14/05), confirmou nesta sexta-feira a operadora finlandesa Fingrid. O anúncio do corte ocorre num cenário de crescente tensão entre Moscou e Helsinque, após a Finlândia afirmar sua intenção de aderir à Otan "sem demora".

Cerca de 10% da energia consumida na Finlândia vem da Rússia
Cerca de 10% da energia consumida na Finlândia vem da Rússia
Foto: DW / Deutsche Welle

A RAO Nordic Oy, uma filial do grupo estatal russo InterRAO com sede em Helsinque, disse em comunicado que não recebe pagamentos pela bolsa de energia Nord Pool desde 6 de maio e, por isso, alega falta de meios financeiros para continuar recebendo a energia importada da Rússia. A Fingrid informou que não é a responsável pelos pagamentos. A Nord Pool se recusou a comentar o fato.

"Esta situação é excepcional e ocorre pela primeira vez em mais de 20 anos", informou a RAO Nordic Oy em comunicado, afirmando que espera que a "situação melhore em breve" e que as entregas possam ser retomadas.

Principal importador de eletricidade da Rússia para os mercados nórdicos, a RAO Nordic opera na União Europeia desde 2002, e a Finlândia é o mercado de exportação mais importante da InterRAO. Em 2021, o país comprou 8,2 bilhões de quilowatts-hora de energia elétrica.

Energia garantida

A Fingrid informou que, atualmente, pouco menos de 10% da eletricidade consumida na Finlândia vem da Rússia e que, portanto, o fornecimento poderia ser suprido de outras formas.

"Estávamos preparados para isso e não será difícil. Podemos compensar com um pouco mais de importações da Suécia e da Noruega", disse Timo Kaukonen, gerente de operações da Fingrid.

Em abril, a Fingrid anunciou que reduziria seus negócios com a Rússia e diminuiria as importações, informou a mídia russa.

Após a guerra na Ucrânia, muitos países ocidentais buscam, cada vez mais, formas de deixar de depender dos combustíveis e da energia vindos da Rússia, como forma de deixar de financiar indiretamente a máquina de guerra russa.

Adesão à Otan

O anúncio do corte no fornecimento de eletricidade vem apenas um dia depois de líderes da Finlândia declararem que o país deve se inscrever para ingressar na Otan "sem demora" - uma mudança sísmica na política desde que o presidente russo, Vladimir Putin, enviou tropas para a Ucrânia em 24 de fevereiro.

O Kremlin vem criticando a decisão e disse que será forçado a "tomar medidas" para responder ao que considera ser uma "ameaça à segurança nacional".

le (Reuters, AFP, Lusa, ots)

Deutsche Welle A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas.
Publicidade
Publicidade