1 evento ao vivo

Rússia diz que 9 veículos de imprensa dos EUA devem ser designados como "agentes estrangeiros"

16 nov 2017
15h00
  • separator
  • comentários

A Rússia comunicou nesta quinta-feira que nove veículos de imprensa que têm patrocínio do governo dos Estados Unidos devem ser designados como "agentes estrangeiros" de acordo com uma nova lei que está tramitando rapidamente no Parlamento em reação ao que Moscou qualificou como uma pressão inaceitável dos EUA sobre a mídia russa.

A câmara baixa do Parlamento da Rússia aprovou na quarta-feira a lei, que permite que Moscou obrigue a mídia estrangeira a classificar as notícias que fornecem aos russos como o trabalho de "agentes estrangeiros" e a revelar a fonte de seu financiamento.

A legislação precisa da aprovação da câmara alta, o que deve ocorrer na semana que vem, e da sanção do presidente russo, Vladimir Putin, para se tornar lei.

O Ministério da Justiça russo publicou nesta quinta-feira uma lista de nove veículos de imprensa que disse poderem ser afetados pelas mudanças - que, afirmou em um comunicado divulgado em seu site, provavelmente se tornarão lei "no futuro próximo".

A pasta disse ter escrito à Voz da América (VOA, na sigla em inglês) e à Rádio Europa Livre/Rádio Liberdade (RFE/RL), além de sete veículos de notícia russos ou de língua local administrados pela RFE/RL.

O ataque russo à mídia norte-americana é parte da repercussão das alegações de que o Kremlin interferiu na eleição presidencial dos Estados Unidos do ano passado a favor de Donald Trump.

Autoridades de inteligência dos EUA acusam o Kremlin de usar organizações de mídia russas que financia para influenciar os eleitores norte-americanos, e nesta semana Washington exigiu que a emissora russa RT registre uma empresa filiada sediada nos EUA como um "agente estrangeiro".

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade