PUBLICIDADE

PT descarta lançar dois candidatos ao Senado no Rio e ameaça romper aliança com Freixo, do PSB

Presidente do PT no Rio afirmou que a discussão já ocorre na sigla nacional

30 jun 2022 - 21h52
Ver comentários

Diante da manutenção da pré-candidatura do deputado federal Alessandro Molon (PSB) ao Senado no Rio de Janeiro na chapa do correligionário Marcelo Freixo, pré-candidato ao governo, o PT ameaça romper a aliança com os pessebistas no Estado. Ao Broadcast Político, o presidente do PT no Rio, João Maurício, disse que essa é uma discussão que já ocorre na sigla nacional, mas ainda não foi avaliada uma outra alternativa de palanque ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) no Estado. "Ainda temos esperança e convicção de que vão retirar o Molon", disse.

Deputado Marcelo Freixo (PSB) é pré-candidato ao governo do Rio de Janeiro. Foto: Dida Sampaio/Estadão

Apesar do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) ter confirmado que partidos que compõem a mesma coligação podem lançar mais de um candidato ao Senado, essa opção não é aceita pelo partido. O PT aposta na pré-candidatura do presidente da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), André Ceciliano, na vaga pelo Congresso. "Não aceitaremos lançar dois senadores. Estamos defendendo o cumprimento do acordo nacional, que foi Lula, Freixo e Ceciliano", disse João Maurício.

Em caráter reservado, fontes do PSB confirmaram que Molon tem aval em seguir com sua pré-candidatura, especialmente por ser presidente da legenda no Rio. Na avaliação dessas fontes, o PT fará pressão pela retirada do deputado porque faz parte da estratégia da sigla, mas desconsideram que exista candidato melhor do que Freixo para fazer palanque a Lula no Estado.

Estadão
Publicidade
Publicidade