0

PR deve anunciar apoio à reeleição de Maia à presidência da Câmara

Se o suporte do PR se concretizar, serão ao menos cinco legendas favoráveis à recondução de Maia à presidência da Casa

7 jan 2019
14h44
atualizado às 19h34
  • separator
  • 0
  • comentários

O líder do PR na Câmara, o deputado José Rocha (BA), deve anunciar nesta terça, 8, a posição oficial da legenda na disputa da presidência da Casa. O Partido Republicano deve apoiar a reeleição de Rodrigo Maia (DEM-RJ), segundo apurou o Broadcast/Estado.

"O Rodrigo é o que tem a maior viabilidade e isso garante a ele a reeleição", disse Rocha. Se o suporte do PR se concretizar, serão ao menos cinco legendas favoráveis à recondução de Maia, além do próprio DEM, à presidência da Casa. Com PSL, PRB, PSD, PPS e DEM, o democrata teria 153 dos 513 deputados. Com o acréscimo da bancada do PR, o número sobe para 186.

A tendência é que o PSDB também acompanhe o grupo. Na semana passada, o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), disse que apoia a recondução de Maia e que a bancada federal do partido deve seguir essa tendência majoritariamente. Caso o apoio do PSDB se concretize, seriam 215 votos.

Mesmo com o apoio oficial da legenda a Maia, o candidato pelo PR, o deputado Capitão Augusto (PR-SP), vai manter sua candidatura. "Se isso acontecer (apoio do PR a Maia), já era algo esperado e eu mantenho minha candidatura de toda forma", afirmou ao Broadcast/Estado.

O líder do partido terá uma conversa com Augusto antes do anúncio oficial para tentar que ele retire sua candidatura. "Eu vou conversar com ele e apelar para se juntar à candidatura do Maia", disse Rocha.

Novo candidato

Nem todos os partidos devem migrar para apoio a Maia nesta semana. A disputa pela presidência da Câmara pode ficar ainda mais acirrada com a oficialização de um novo candidato. Segundo o Broadcast/Estado apurou, a tendência é que o PP, partido que tem a terceira maior bancada da Casa, oficializasse o líder da legenda, o deputado Arthur Lira (PP-AL) ao pleito ainda nesta semana. O Partido Progressista pode centralizar votos descontentes do acordo entre Maia e o PSL, de Jair Bolsonaro.

Alguns parlamentares, no entanto, avaliam que Maia não deve ter o apoio total destas bancadas, ressaltando que o voto para a presidência da Câmara é secreto. Outro concorrente na disputa, o deputado Fábio Ramalho (MDB-MG), por exemplo, afirma que terá votos substanciais dentro até do próprio PSL. "Estou conversando com a maioria dos deputados e não apenas lideranças. Hoje, eu sou o favorito e já tenho mais de 200 votos", afirma Ramalho.

Ramalho fez uma visita de cortesia nesta segunda ao presidente Jair Bolsonaro (PSL). O deputado disse que Bolsonaro garantiu a ele que não irá interferir na disputa da Câmara.

Enquanto isso, Rodrigo Maia está em campanha pelos Estados nesta semana para angariar mais apoio à sua recondução. No sábado, ele esteve em Goiânia, com o governador do Estado, Ronaldo Caiado (DEM-GO), que afirmou apoiar o colega e que vai trabalhar em prol de sua campanha.

O deputado deve se encontrar nesta terça, 8, com os parlamentares eleitos pelo Piauí. A reunião será no escritório do governador Wellington Dias (PT), em Teresina. O deputado Assis Carvalho (PT-PI) deve comparecer ao encontro. "Eu vou ouvir o deputado, mas o apoio dependerá da decisão do partido", afirmou Carvalho.

Oito partidos diferentes compõem a bancada do Estado, entre eles o PR e o PSD, que também oficializou o apoio à reeleição de Maia.

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade