0

Por que mulheres iranianas estão postando vídeos dançando nas redes sociais

Iniciativa ocorre em apoio a Maedeh Hojabri, de 18 anos, que foi presa por aparecer em vídeos dançando sem usar o véu, obrigatório para mulheres no país.

12 jul 2018
06h22
atualizado às 09h32
  • separator
  • comentários

Quem vê uma série de vídeos que mulheres no Irã estão publicando nas redes sociais, nos quais aparecem dançando, pode até pensar que se trata de uma celebração.

A jovem Maedeh Hojabri foi presa por aparecer nas redes sociais dançando sem usar o véu obrigatório na cabeça
A jovem Maedeh Hojabri foi presa por aparecer nas redes sociais dançando sem usar o véu obrigatório na cabeça
Foto: Maedeh Hozhabri/Instagram / BBC News Brasil

Mas não. As postagens são um apoio a Maedeh Hojabri, de 18 anos. A jovem conquistou milhares de seguidores no Instagram com vídeos de si mesma dançando ao som de música pop iraniana e ocidental. Só que apareceu nos vídeos sem usar o hijab, o véu obrigatório usado por mulheres islâmicas sobre sua cabeça quando estão na presença de homens adultos que não são seus parentes.

Por isso, acabou presa. Na sexta-feira, a TV estatal iraniana transmitiu uma aparente confissão de Hojabri. No vídeo, ela aparece dizendo que não tinha a intenção de encorajar "outras pessoas a fazerem o mesmo", e conclui dizendo que não dançava "com o objetivo de atrair atenção", mas apenas de compartilhar com seus seguidores.

Em protesto, várias pessoas começaram a compartilhar vídeos e mensagens nas redes sociais apoiando a jovem dançarina usando hashtags como #dancing_isn't_a_crime ("dançar não é um crime").

O governo iraniano tem regras estritas para mulheres sobre vestuário e dança - elas são proibidas de dançaram com pessoas do sexo oposto em público e só podem fazê-lo na frente de membros da família imediata.

Desde 1979, quando a Revolução Iraniana destituiu a monarquia, o uso do hijab é obrigatório no país.

 

 

Várias outras dançarinas teriam sido presas nas últimas semanas.

O blogueiro Hossein Ronaghi comentou: "Se você disser às pessoas em qualquer lugar do mundo que garotas de 17 e 18 anos são presas por sua dança, felicidade e beleza sob acusação de espalhar indecência, enquanto estupradores infantis e outros estão livres, eles vão rir! Porque para eles é inacreditável!".

 

 

 

 

Um usuário do Twitter escreveu: "Estou dançando, então eles (as autoridades) veem e sabem que não podem tirar nossa felicidade e esperança prendendo adolescentes e (garotas como) Maedeh".

 

 

Essa não é a primeira vez que pessoas foram presas no Irã por dançar.

No início deste ano, um funcionário público da cidade de Mashhad foi preso depois que imagens mostraram uma multidão de homens e mulheres dançando em um shopping na cidade. Poucos meses antes, seis pessoas foram detidas por dançar zumba.

Em 2014, seis jovens iranianos que postaram um vídeo dançando ao som da canção Happy, de Pharrell Williams, nas ruas e nos telhados de Teerã, receberam sentenças de até um ano de prisão e 91 chicotadas. No fim, conseguiram liberdade condicional.

Veja também

 

BBC News Brasil BBC News Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita da BBC News Brasil.

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade