PUBLICIDADE

Papel dos geradores de energia na crise hídrica no Brasil

Geradores são essenciais para manter a indústria e as empresas funcionando; o diretor da franquia ENERG Geradores comenta o caso

13 jul 2021 16h03
ver comentários
Publicidade

Os reservatórios de água que concentram uma das principais hidrelétricas do país estão sofrendo esvaziamento devido ao período de estiagem na maior parte do Brasil. Segundo o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), a escassez de chuvas no país para a geração de energia é a pior em 91 anos.

Dessa forma, é possível que ocorra racionamento ou corte no fornecimento de energia em horários de maior demanda no segundo semestre de 2021, situação semelhante ocorreu em 2001, quando o Brasil promoveu o racionamento prolongado de energia por falta de capacidade do sistema elétrico.

Além da crise hídrica atual, outros problemas inesperados podem influenciar o fornecimento de energia, como, por exemplo, falha na linha de transmissão e problemas na rede elétrica. Situações como essa forçam indústrias e empresas a mudarem a rotina de trabalho ou reduzirem a capacidade de produção, impactando negativamente a economia e trazendo prejuízos incalculáveis.

Por isso, o gerador de energia se tornou uma importante solução para manter o funcionamento normal de fábricas, hospitais, prédios corporativos, centros comerciais, entre outros, uma vez que atuam como backup em caso de falhas ou oscilações no abastecimento da rede elétrica; e essa demanda tem refletido nas previsões sobre o setor.

De acordo com o relatório internacional de pesquisa da Research and Markets, somente o mercado global de geradores a diesel deve chegar a 30 bilhões de dólares (cerca de 150 bilhões de reais) até 2027, expandindo a taxa de crescimento anual (CAGR) para 8%. "A rápida industrialização, o desenvolvimento das infraestruturas e o crescimento contínuo da população estão entre os principais fatores que impulsionam o consumo global de energia. O aumento da carga de dispositivos eletrônicos em várias estruturas resultou na maior implantação de geradores para evitar a interrupção das atividades diárias de negócios e fornecer eletricidade ininterrupta durante suspensões repentinas de energia", explicou Bruno Moreira, diretor da ENERG Geradores, empresa que atua há mais de 20 anos no mercado e hoje é especializada em venda, instalação e manutenção de grupo geradores a gás e a diesel no Brasil.

Segundo Bruno Moreira, a solução que a empresa encontrou para atender a demanda nacional foi expandir a ENERG Geradores em formato de franquia. "Nós temos uma equipe técnica formada por engenheiros, mecânicos, técnicos e eletrotécnicos que atendem todo o território nacional com unidades e base técnica estrategicamente distribuídas, mas para podermos alcançar ainda mais territórios e suprir as demandas, abrimos nosso modelo de negócio para quem deseja atuar como franqueado no mercado de geradores de energia", disse Bruno. "Por já estarmos consolidados no mercado e atuarmos em um segmento com alta previsão de crescimento, acreditamos que essa seja uma ótima oportunidade de investimento", falou Moreira.

Para saber mais sobre o mercado de geradores de energia e a franquia ENERG Geradores, basta acessar: www.franquiaenerg.com.br

Foto: DINO / DINO


Website:

https://franquiaenerg.com.br
DINO Este é um conteúdo comercial divulgado pela empresa Dino e não é de responsabilidade do Terra
Publicidade
Publicidade