Confronto marca funeral de jornalista morta na Cisjordânia

O funeral da jornalista palestina-americana Shireen Abu Akleh começou com caos nesta sexta-feira, 13, quando a polícia de Israel disparou granadas de efeito moral e espancou os enlutados com cassetetes, depois que um grupo tentou carregar o caixão nos ombros em vez de deixá-lo ser carregado por um carro funerário. No final do dia, a multidão em torno do hospital onde o corpo da jornalista estava havia aumentado. Os enlutados chamaram a reunião de uma impressionante demonstração de unidade nacional, motivada pela morte de uma jornalista que estava sendo saudada como um ícone, com um rosto familiar em todo o mundo árabe, e a mais recente vítima, segundo eles, da ocupação israelense de décadas.

Fonte: Redação Terra
Publicidade

Vídeos relacionados

Recomendado para você

Publicidade