PUBLICIDADE

UE proibirá arrendamento de aviões para companhia de Belarus

23 nov 2021 15h59
| atualizado às 19h56
ver comentários
Publicidade

A União Europeia (UE) anunciou nesta terça-feira (23) que irá proibir o arrendamento de aviões de países do bloco para a companhia aérea bielorrussa Belavia, e criará uma lista de empresas de transportes terrestres, aéreos e fluviais cúmplices no tráfico de migrantes por parte do governo de Lukashenko até as fronteiras com a Europa.

UE proibirá arrendamento de aviões para companhia de Belarus
UE proibirá arrendamento de aviões para companhia de Belarus
Foto: EPA / Ansa - Brasil

A medida é proposta nas novas sanções do bloco contra Belarus anunciadas pela presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, em declarações ao Parlamento da UE.

Segundo a alemã, o objetivo é "apoiar os países membros contra ataques híbridos", como o implementado por Minsk. Além disso, as sanções, que devem ser proporcionais e determinadas caso a caso, incluem a proibição de voos de companhias aéreas para a UE e de atracação de navios em portos europeus.

"A maioria das aeronaves da Belavia é arrendada por empresas europeias e com base nas novas sanções que a comissão da UE aprovou hoje, o fretamento será suspenso. É uma decisão iminente", afirmou o presidente do Conselho da UE, Charles Michel, na Câmara de Estrasburgo.

O projeto de lei visa sancionar as "empresas cúmplices no tráfico e contrabando ilegal de migrantes". "Essa proposta de lei terá que ser aprovada pelos Estados-membros e o Parlamento" europeu, destacou Von der Leyen.

Nas últimas semanas, a Polônia enfrentou um grande fluxo de migrantes, principalmente procedentes do Oriente Médio, até sua fronteira com Belarus. Hoje, inclusive, o vice-presidente da UE, Margaritis Schinas, afirmou que a Comissão Europeia está a disponibilizar 200 milhões de euros adicionais para a gestão das fronteiras em apoio à Letônia, Lituânia e Polônia.

"Desde o início da crise, a UE tem prestado apoio imediato à Letônia, Lituânia e Polônia para a gestão das fronteiras na forma de financiamento de emergência, destacamento de peritos e assistência de países europeus no âmbito da proteção civil", declarou Schinas.

Otan -

De acordo com a agência RIA Novosti, o Estado-Maior das Forças Armadas da Belarus afirmou que, por iniciativa da Otan, a cooperação prática entre a Aliança e Minsk foi suspensa.

"Mais um passo hostil foi dado pelos Estados europeus. Por iniciativa da Otan, foi reduzido mais um canal de diálogo e a cooperação prática da Aliança do Atlântico Norte com a República de Belarus foi suspenso", disse o chefe de Estado-Maior, Viktor Gulevich.

Segundo ele, a Ucrânia e a Otan formam um "cinturão de países hostis em torno da Belarus".

Ansa - Brasil   
Publicidade
Publicidade