PUBLICIDADE

UE convoca embaixador russo após sanções contra autoridades

3 mai 2021
15h50 atualizado às 17h38
0comentários
15h50 atualizado às 17h38
Publicidade

A União Europeia(UE) convocou o embaixador russo em Bruxelas, nesta segunda-feira (3), para condenar a decisão de Moscou de vetar a entrada de oito autoridades do bloco no país, incluindo o presidente do Parlamento Europeu, o italiano David Sassoli.

Embaixador da Rússia no bloco foi convocado pela UE
Embaixador da Rússia no bloco foi convocado pela UE
Foto: EPA / Ansa - Brasil

O diplomata russo Vladimir Chizhov se reuniu com o secretário-geral da Comissão Europeia, Ilze Juhansone, e o chefe do Serviço Europeu de Ação Externa, Stefano Sannino.

Durante o encontro, a UE condenou a sanção aplicada pelo governo de Vladimir Putin e informou que existe a possibilidade de tomar medidas para responder as punições.

Segundo fontes europeias, "o embaixador russo foi informado da rejeição e da firme condenação por parte das instituições da UE e dos Estados-membros da UE a esta decisão, que teve uma motivação puramente política e carece de qualquer justificativa legal".

Além disso, os representantes europeus também lembraram da expulsão de diplomatas tchecos, da ordem da Rússia aos chamados "estados hostis" e expressaram preocupação com o impacto de todas essas decisões nas relações entre Bruxelas e Moscou.

Por fim, "eles observaram que a UE se reserva o direito de tomar as medidas adequadas em resposta". A possibilidade de impor as sanções será debatida durante o Conselho de Ministros Exteriores da UE.

Na última sexta-feira (30), a Rússia anunciou sanções contra oito cidadãos da União Europeia como uma represália a decisões da UE de barrar a entrada de seis cidadãos russos, de acordo com o Ministério das Relações Exteriores de Moscou.

Entre os proibidos de entrar na Rússia estão Sassoli, chefe do poder Legislativo do bloco, e a vice-presidente de Transparência da Comissão Europeia, a tcheca Vera Jourová.

Os outros seis cidadãos da UE atingidos pela medida são Ivars Abolins e Maris Baltins, da Letônia; Jacques Maire, da França; Jorg Raupach, da Alemanha; Ana Scott, da Suécia; e Ilmar Tomusk, da Estônia.

Ansa - Brasil   
Publicidade
Publicidade