0

Trump faz suspense sobre declarar emergência por muro

Presidente americano disse ter preparado o terreno para tomar providências caso o Congresso não aprove recurso para a obra na fronteira

1 fev 2019
09h22
  • separator
  • 0
  • comentários

WASHINGTON - O presidente americano, Donald Trump, classificou como "perda de tempo" as negociações do Congresso sobre segurança na fronteira e insistiu ter preparado o terreno para tomar novas providências casos os parlamentares aprovem um orçamento fiscal sem os recursos destinados à construção do muro na divisa com o México, incluindo a polêmica declaração de emergência nacional. As falas foram dadas ao jornal The New York Times, que publicou a entrevista com o republicano na noite desta quinta, 31.

"Eu vou continuar a construir o muro, e nós vamos terminar o muro. Agora, se eu declaro ou não uma emergência nacional, isso vocês verão", disse Trump.

Donald Trump, presidente dos EUA, fala a repórteres na Casa Branca, em Washington, EUA
Donald Trump, presidente dos EUA, fala a repórteres na Casa Branca, em Washington, EUA
Foto: Jonathan Ernst / Reuters

Durante a paralisação do governo, a mais longa da história recente dos Estados Unidos, o presidente tem ameaçado declarar emergência nacional para deslocar fundos de outras áreas para construir o muro. A decisão polêmica provavelmente seria judicializada. Mesmo assim, a opção não foi descartada pela Casa Branca.

Ao anunciar na segunda, 25, um acordo provisório com os democratas para dar fim ao "shutdown" da administração federal, Trump manteve a ameaça caso o Congresso não concorde com os planos do governo até o dia 15 de fevereiro.

"Se não tivermos um acordo justo, o governo ficará paralisado de novo ou eu usarei os poderes que tenho pelas leis e pela Constituição para resolver essa emergência. Teremos segurança", disse Trump.

Na opinião do republicano, o impasse na aprovação do orçamento e a paralisação do governo é culpa da presidente da Câmara, a democrata Nancy Pelosi. "[Ela] está machucando muito o país ao fazer o que ela está fazendo", disse.

Mais cedo, Pelosy afirmou que não vai incluir a verba para o muro na proposta do Congresso para manter o governo aberto após o dia 15 de fevereiro. /ASSOCIATED PRESS

Veja também

 

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade