PUBLICIDADE

Mundo

Trump deve mencionar assassinato de mulher em Michigan em discurso sobre imigração

2 abr 2024 - 10h12
Compartilhar
Exibir comentários

O ex-presidente dos Estados Unidos Donald Trump deve destacar o assassinato de uma jovem de Michigan e a prisão de um suspeito que havia entrado ilegalmente no país vindo do México em um discurso nesta terça-feira focado nas políticas de imigração de seu oponente, o presidente Joe Biden.

O candidato republicano à Casa Branca, que publicou em sua conta no Truth Social sobre o assassinato de Ruby Garcia, de 25 anos, em Grand Rapids, no mês passado, discursará na cidade. A polícia diz que Garcia foi baleada em seu carro por Brandon Ortiz-Vite, de 25 anos, com quem estava namorando.

Peter Hoekstra, presidente do Partido Republicano de Michigan e aliado de Trump, disse à Reuters que espera que o ex-presidente fale sobre o assassinato de Garcia em seu discurso. A campanha de Trump não respondeu aos pedidos de comentários.

Trump está transformando a questão imigratória em um ponto central de sua campanha. Nos últimos meses, sua retórica sobre os imigrantes tem se tornado cada vez mais desumanizante. Ele tem os chamado de "vermes" e "animais".

Trump e outros republicanos têm mencionado o assassinato de Garcia como um exemplo do que eles afirmam ser o fracasso de Biden em conter o fluxo de imigrantes ilegais para os EUA.

Trump acusou Biden em um discurso em março de se envolver em uma "conspiração para derrubar os Estados Unidos" por meio de políticas de segurança frouxas que têm permitido que milhões de imigrantes atravessem a fronteira do país com o México.

As pesquisas de opinião mostram que os eleitores de ambos os partidos estão cada vez mais preocupados com o fluxo constante de imigrantes.

Biden culpa Trump por incentivar os republicanos a não aprovarem uma legislação no Congresso neste ano que teria reforçado a segurança na fronteira sul e introduzido novas medidas destinadas a reduzir a imigração ilegal.

A Casa Branca também está considerando outras medidas para reduzir a imigração ilegal no próximo ano, disseram duas autoridades e uma terceira fonte familiarizada com o assunto à Reuters em fevereiro.

Trump e seus pares republicanos também têm citado o caso de outra jovem, Laken Riley, uma estudante de enfermagem de 22 anos da Geórgia que foi supostamente assassinada em fevereiro por um imigrante que estava no país ilegalmente e que havia sido solto em liberdade condicional.

Trump frequentemente afirma, sem provas, que os imigrantes causaram um aumento nos crimes violentos nas cidades norte-americanas.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade