4 eventos ao vivo

Tiros em Utrecht: o que se sabe até agora sobre o atirador que matou ao menos 3 pessoas na Holanda

A polícia holandesa divulgou a imagem do principal suspeito de ligação com os ataques, Gokmen Tanis, um homem de 37 anos de origem turca.

18 mar 2019
14h21
atualizado às 15h15
  • separator
  • 0
  • comentários

O texto foi atualizado às 15h12.

Polícia holandesa divulgou imagem do suspeito do ataque, Gokmen Tanis
Polícia holandesa divulgou imagem do suspeito do ataque, Gokmen Tanis
Foto: @PolitieUtrecht / Twitter / BBC News Brasil

Um atirador matou ao menos três pessoas ao abrir fogo nesta segunda-feira (18) na cidade holandesa de Utrecht. Outras nove pessoas ficaram feridas, sendo três delas em estado grave.

As circunstâncias do ataque, investigado como terrorismo, ainda não estão claras.

A polícia holandesa prendeu o principal suspeito de ligação com o ataque, Gokmen Tanis, um homem de 37 anos de origem turca.

Pieter-Jaap Aalbersberg, coordenador do órgão holandês de combate ao terrorismo, afirmou a jornalistas que todos os esforços das forças de segurança estão voltados para a captura de Tanis.

O suspeito tem diversas passagens pela polícia - entre elas, uma por acusação de estupro.

Ele não descartou nenhuma hipótese para os motivos do ataque, principalmente relacionados a questões familiares e crimes anteriores de Tanis, nem a participação de outras pessoas.

O que se sabe até agora?

O ataque a tiros ocorreu em um bonde perto da praça Oktoberplein, no centro de Utrecht, por volta das 10h45 (horário local).

"Um homem começou a atirar descontroladamente", afirmou uma testemunha ao site de notícias holandês NU.nl.

Outra testemunha relatou à NOS, rede pública de TV holandesa, ter socorrido uma mulher ferida no ataque. Ela estava coberta de sangue. "Eu a trouxe para meu carro e a ajudei. Quando a polícia chegou, ela estava inconsciente."

Polícia afirmou que todos os esforços agora estão voltados para a captura do suspeito do ataque
Polícia afirmou que todos os esforços agora estão voltados para a captura do suspeito do ataque
Foto: EPA / BBC News Brasil

Outras testemunhas relataram à mídia local que o atirador parecia ter uma passageira como alvo prioritário e que as outras pessoas atingidas tentavam socorrê-la.

A falta de informações ampliou o temor que tomou conta da cidade de quase 340 mil habitantes.

Forças de segurança, Ministério Público e prefeitura não descartam novos ataques e recomendaram que as pessoas fique em casa.

A circulação de trens e bondes foi suspensa. Escolas, universidades e mesquitas foram evacuadas.

A segurança também foi reforçada nos principais aeroportos do país.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

https://www.youtube.com/watch?v=AXRil-qaAw4

https://www.youtube.com/watch?v=cXfHpERCs2M

https://www.youtube.com/watch?v=1vpkKiN_y7I

BBC News Brasil BBC News Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita da BBC News Brasil.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade