2 eventos ao vivo

Sonda da Nasa registra primeiro possível terremoto em Marte

23 abr 2019
19h55
atualizado às 20h07
  • separator
  • 0
  • comentários

A sonda robótica InSight, da Nasa, detectou e mediu o que cientistas acreditam ter se tratado de um terremoto em Marte, na primeira vez em que um provável tremor sismológico é registrado em um outro planeta, informou o Laboratório Jet Propulsion (JPL) nesta terça-feira.

Modelo da sonda Insight, da NASA, em laboratório em Pasadena, Califórnia (EUA) 
26/11/2018
REUTERS/Mike Blake
Modelo da sonda Insight, da NASA, em laboratório em Pasadena, Califórnia (EUA) 26/11/2018 REUTERS/Mike Blake
Foto: Reuters

O avanço acontece cinco meses após o InSight, primeiro veículo espacial elaborado para estudar o interior profundo de um mundo distante, pousou na superfície de Marte para começar sua missão sismológica de dois anos no planeta vermelho.

O leve tremor classificado por cientistas do JPL como um provável terremoto foi registrado no dia 6 de abril, no 128º dia marciano, ou sol, da sonda.

Cientistas ainda estão examinando os dados para determinar conclusivamente a causa do sinal, mas o tremor parece ter se originado de dentro do planeta, e não ter sido causado por forças externas, como o vento, afirmou o laboratório.

"Estávamos coletando ruído de fundo até agora, mas esse primeiro evento dá início oficialmente a um novo campo: a sismologia marciana", disse o principal pesquisador da InSight, Bruce Banerdt.

O tremor foi tão leve que um terremoto da mesma magnitude no sul da Califórnia passaria praticamente despercebido entre as dezenas de pequenos sinais sismológicos que ocorrem na região todos os dias, segundo o laboratório.

O tremor de 6 de abril se destacou em Marte uma vez que a superfície do planeta vermelho é extremamente calma em comparação com a da Terra.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade