0

Secretário da Defesa do Sri Lanka renuncia após ataques

Série de explosões deixou 359 mortos e centenas de feridos

25 abr 2019
11h14
atualizado às 11h44
  • separator
  • 0
  • comentários

O secretário da Defesa do Sri Lanka, Hemasiri Fernando, anunciou nesta quinta-feira (25) sua renúncia ao cargo, após assumir a responsabilidade pela série de ataques que deixou 359 mortos e centenas de feridos no último domingo de Páscoa.

A informação foi revelada pela imprensa local, citando fontes oficiais, um dia depois que o presidente do Sri Lanka, Maithripala Sirisena, teria pedido para ele renunciar ao posto depois de não conseguir impedir os atentados.

Na quarta-feira (24), o secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo, declarou que as explosões nas igrejas e hotéis de luxo foram feitas provavelmente por inspiração de militantes do grupo terrorista Estado Islâmico (EI). Até o momento, pelo menos 359 pessoas morreram nos ataques suicidas.

Enterro coletivo de vítimas de ataque em Negombo, no Sri Lanka
Enterro coletivo de vítimas de ataque em Negombo, no Sri Lanka
Foto: Thomas Peter / Reuters

Ao todo, cerca de 60 suspeitos de terem ligação com a ofensiva, entre eles integrantes do grupo muçulmano local National Towheeth Jamaath, foram detidos pelas autoridades do país. Segundo o jornal The New York Times, um dos comerciantes de especiarias mais ricos do Sri Lanka, Mohammad Yusuf Ibrahim, está entre os presos. Acredita-se que dois de seus filhos estavam entre os oito homens-bomba.

Relatos de um funcionário indiano afirma que os rapazes, identificados pela imprensa como Inshaf e Ilham, também contaram com a ajuda de uma das noras de Ibrahim. Ela teria se explodido na frente de seus dois filhos. De acordo com o ministro da Defesa, Ruwan Wijewardene, a maioria dos terroristas eram originários de famílias de classe média ou alta. A autoria dos atentados foi reivindicada pelo grupo jihadista Estado Islâmico(EI).

Ameaça de Bomba - Na manhã desta quinta, as autoridades precisaram isolar o banco central do país e fechar a principal via de acesso ao aeroporto da capital devido a um alerta de segurança.

Além disso, uma explosão foi registrada em um terreno de Pugoda, cerca de 35km de Colombo. A polícia informou que o artefato não foi detonado de maneira controlada. Não há relatos de vítimas. O caso está sendo investigado e, enquanto isso, a aviação civil do país proibiu o uso de drones e aeronaves não tripuladas.

Veja também

 

Ansa - Brasil   
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade