PUBLICIDADE

Se Putin 'fosse mulher', não tinha começado guerra, diz Johnson

Premiê afirma que conflito é 'exemplo de masculinidade tóxica'

29 jun 2022 - 08h36
(atualizado às 08h45)
Ver comentários
Publicidade

O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, afirmou em entrevista nesta quarta-feira (29) que se o presidente da Rússia, Vladimir Putin, "fosse uma mulher" não teria iniciado a guerra na Ucrânia.

Johnson está em Madri para reunião da Otan
Johnson está em Madri para reunião da Otan
Foto: EPA / Ansa - Brasil

"Se Putin fosse uma mulher, coisa que obviamente não é, mas se fosse, não acredito que teria embarcado nessa loucura em uma guerra machista de invasão e violência como fez. Se você quer um exemplo perfeito de masculinidade tóxica, é só ver o que ele está fazendo na Ucrânia", disse Johnson à emissora alemã "ZDF".

Até por conta disso, o premiê - que está na Espanha para a cúpula da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) - afirmou que o mundo precisa "de mais mulheres em posição de poder".

O chefe do governo britânico ainda falou sobre a recente reunião dos líderes do G7 na Alemanha, ocorrida durante o fim de semana, e ressaltou que todos eram unânimes em querer "desesperadamente" o fim do conflito, mas concordam que não há como obter um acordo de cessar-fogo neste momento.

Após a veiculação da entrevista, o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, rebateu com ironia as falas de Johnson. "O velho Freud teria sonhado com um argumento desses para suas pesquisas", disse o representante russo à agência estatal de notícias Ria Novosti. .
   

Ansa - Brasil   
Publicidade
Publicidade