0

Sabemos pouco sobre eficácia da hidroxicloroquina, diz agência de remédios da Itália

Órgão também alertou para possíveis danos causados pelo medicamento

22 mai 2020
08h46
atualizado às 08h55
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

O diretor-geral da Agência Italiana de Medicamentos (Aifa), Nicola Magrini, disse nesta sexta-feira (22) que ainda há poucas informações sobre a eficácia da hidroxicloroquina contra o novo coronavírus.

Produção de fosfato de cloroquina em indústria farmacêutica de Jiangsu, na China
Produção de fosfato de cloroquina em indústria farmacêutica de Jiangsu, na China
Foto: EPA / Ansa - Brasil

Em coletiva de imprensa em Roma, Magrini foi questionado sobre o andamento dos estudos relativos ao remédio, geralmente usado contra malária e lúpus e que é citado por Donald Trump e Jair Bolsonaro como possível cura para a Covid-19.

"Sabemos pouco sobre sua eficácia, mas estamos bastante seguros sobre os possíveis danos e a falta de segurança em alguns limitados subgrupos de pacientes", declarou o diretor da Aifa, agência do governo da Itália responsável pela liberação de medicamentos.

As autoridades sanitárias do país autorizaram testes com cloroquina e hidroxicloroquina no tratamento contra o novo coronavírus, mas nenhum estudo produziu resultados conclusivos até o momento. No Brasil, o governo Bolsonaro orientou seu uso em todos os tipos de casos, apesar da falta de comprovação científica da sua eficácia.

Veja também:

Coronavírus: experimento japonês mostra rapidez com que vírus se espalha em restaurante
Ansa - Brasil   
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade