PUBLICIDADE

Roma reduz burocracia para acelerar cremação de corpos

Cidade tem fila com centenas de mortos aguardando processo

22 abr 2021
17h59 atualizado às 18h47
0comentários
17h59 atualizado às 18h47
Publicidade

A cidade de Roma anunciou nesta quinta-feira (22) a redução da burocracia na autorização para cremação de corpos, em meio ao acumulo de centenas de mortos devido à sobrecarga do único cemitério com fornos da capital.

Cemitério estão sobrecarregados devido ao aumento no número de mortes
Cemitério estão sobrecarregados devido ao aumento no número de mortes
Foto: ANSA / Ansa - Brasil

De acordo com comunicado divulgado pela AMA Cimiteri Capitolini, empresa municipal que administra os cemitérios romanos, o processo burocrático para realizar as cremações foi "agilizado" para encurtar o tempo de espera.

A partir da próxima segunda-feira (26), os procedimentos administrativos preparatórios para a cremação em outros territórios serão gerenciados e autorizados diretamente pelo Departamento de Serviços Capitolini.

Desta forma, os familiares poderão apresentar toda a documentação exigida nas sucursais do mesmo departamento, encurtando significativamente o tempo de espera para este tipo de operação.

A medida permitirá agilizar a redução dos corpos nas câmaras mortuárias da cidade, as quais abrigam centenas de mortos, e acelerar o processo de cremação no cemitério de Prima Porta, único de Roma com fornos crematórios, que atualmente não consegue dar conta da demanda.

"A AMA reforçou as estruturas de armazenamento temporário e deu prioridade absoluta aos primeiros sepultamentos e às operações não postergáveis do cemitério", diz a nota da companhia pública, acrescentando que a capital tem um "excesso" de mais de 5 mil óbitos em relação à média habitual desde outubro de 2020.

A decisão foi tomada depois que familiares e funerárias realizaram protestos no centro de Roma na semana passada, alegando que pelo menos 1,5 mil corpos aguardavam cremação, além de acusar a prefeitura de excesso de burocracia para dar aval ao procedimento.

Hoje cedo, a prefeita de Roma, Virginia Raggi, já havia afirmado que a AMA estava trabalhando em uma solução para dar respostas aos cidadãos neste momento de emergência provocado pelo novo coronavírus (Sars-CoV-2).

"A AMA renova sua proximidade com todas as famílias que tiveram um luto neste período excepcional, garantindo o máximo empenho e esforço para mitigar os efeitos indiretos da pandemia", finaliza o comunicado.

Ansa - Brasil   
Publicidade
Publicidade