PUBLICIDADE

'Rolê' no espaço com a Virgin Galactic custará R$ 2,3 mi

A empresa fez o primeiro voo em julho de 2021, com seu fundador Branson e outros cinco tripulantes a bordo

18 fev 2022 09h07
| atualizado às 09h31
ver comentários
Publicidade
Aeronave da Virgin Galactic
Aeronave da Virgin Galactic
Foto: Gene Blevins / Reuters

A Virgin Galactic, empresa de turismo espacial criada pelo bilionário Richard Branson, abriu na quarta-feira, 17, a venda de passagens para seus voos até as fronteiras da Terra: cada assento na nave custará nada menos do que US$ 450 mil (cerca de R$ 2,3 milhões).

A empresa fez o primeiro voo em julho de 2021, com seu fundador Branson e outros cinco tripulantes a bordo. Até o momento, foram vendidos cerca de 700 assentos para pessoas que estavam em lista de espera. Até o fim do ano, a Virgin Galactic planeja chegar a mil ingressos vendidos.

Aproximadamente 600 passagens foram compradas por gente muito ansiosa pelo voo especial: foram comercializadas entre 2005 e 2014, quando a empresa ainda testava e planejava a oferta do serviço. Na época, esses assentos foram reservados por US$ 200 mil - no pacote, além do voo, estão inclusos os valores referentes aos dias de treinamento.

Os passeios terão 90 minutos e vão partir do Novo México, nos EUA. Na viagem, a nave não chega a sair da órbita da Terra, pois se trata de um voo suborbital. Porém, são garantidos alguns minutos com ausência de gravidade e vista de cima da Terra. Tom Hanks, Angelina Jolie, Justin Bieber e Lady Gaga são alguns dos que já compraram seus ingressos para fazer uma visita ao espaço.

Viagem

No voo, a nave Unity é carregada por um avião chamado White Knight Two, mas, depois de atingir 40 mil pés de altitude (12 km), a Unity se desprende do avião e em 60 segundos quebra a barreira da velocidade do som. A SpaceShipTwo pode levar dois pilotos e até seis passageiros. A cabine possui 12 grandes janelas e nada menos do que 16 câmeras.

Quando o motor da Unity é acionado, leva a espaçonave para uma subida em velocidade supersônica a altitudes superiores a 80,5 mil metros. No topo do arco da trajetória, os passageiros flutuam por cerca de 4 minutos, antes de o avião espacial reentrar na atmosfera.

A expectativa é de que, depois de vender todos os ingressos, o lançamento do voo ocorra no fim deste ano.

Além da Virgin, a Blue Origin, de Jeff Bezos, e a SpaceX, de Elon Musk, estão na disputa pelo turismo espacial.

Estadão
Publicidade
Publicidade