PUBLICIDADE

Rodeado por mísseis, norte-coreano Kim diz que EUA e Coreia do Sul ameaçam paz

12 out 2021 12h32
ver comentários
Publicidade

Ao lado dos maiores mísseis da Coreia do Norte, o líder Kim Jong Un disse que o desenvolvimento de armas de seu país é necessário diante das políticas hostis dos Estados Unidos e do aumento militar na Coreia do Sul, informou a mídia estatal nesta terça-feira.

Imagem do líder norte-coreano Kim Jong Un, sem data, liberada em 11/10/2021 pela agência estatal KCNA. KCNA/via REUTERS.
Imagem do líder norte-coreano Kim Jong Un, sem data, liberada em 11/10/2021 pela agência estatal KCNA. KCNA/via REUTERS.
Foto: Reuters

Pyongyang está aumentando suas forças militares apenas para autodefesa e não para iniciar uma guerra, declarou Kim em um discurso na Exibição de Desenvolvimento de Defesa na segunda-feira, de acordo com a agência de notícias estatal KCNA.

Kim fez os comentários ao lado de uma variedade de armas, incluindo os mísseis balísticos intercontinentais (ICBMs) do país, mostrou o jornal do partido governista Rodong Sinmun. Entre eles estava o Hwasong-16, o maior ICBM da Coreia do Norte, apresentado em um desfile militar em outubro de 2020, mas ainda não testado.

"Não estamos discutindo guerra com ninguém, mas sim prevenir a guerra em si e literalmente aumentar a dissuasão da guerra para a proteção da soberania nacional", disse ele, acrescentando que o principal inimigo da Coreia do Norte é a "própria guerra".

Imagens da televisão estatal mostraram Kim sorridente batendo palmas ao mesmo tempo em que soldados sem camisa usavam as mãos para quebrar tijolos colocados no peito de colegas, enquanto outros cortavam correntes enroladas em seus corpos em uma demonstração de força.

Um porta-voz do Ministério da Defesa da Coreia do Sul informou em uma coletiva que as agências de inteligência da Coreia do Sul e dos Estados Unidos estavam analisando o equipamento exibido.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Publicidade
Publicidade