0

Relatório revela mísseis não declarados pela Coreia do Norte

Quartel-general funciona em uma das 20 bases ativas de mísseis-balísticos não declaradas pelo país

21 jan 2019
20h27
atualizado às 20h38
  • separator
  • 0
  • comentários

Uma das 20 bases ativas de mísseis-balísticos não declaradas pela Coreia do Norte serve como quartel-general para a operação de mísseis, de acordo com um relatório do Centro para Estudos Estratégicos e Internacionais (CEEI) divulgado nesta segunda-feira.

"A base ativa de mísseis Sino-ri e os mísseis Nodong lançados naquele local atendem à presumida estratégia militar nuclear da Coreia do Norte ao proporcionarem a capacidade de ataques iniciais nucleares ou convencionais", diz o relatório.

Líder da Coreia do Norte, Kim Jong Un, posa para fotos em Pyongyang
01/01/2019 KCNA/via REUTERS
Líder da Coreia do Norte, Kim Jong Un, posa para fotos em Pyongyang 01/01/2019 KCNA/via REUTERS
Foto: Reuters

A revelação de um não declarado quartel-general para mísseis ocorre três dias depois de o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, ter anunciado, na sexta-feira, que "anseia" por mais uma reunião com o líder coreano Kim Jong Un, no fim de fevereiro, para discutir a desnuclearização.

O CEEI, que em novembro havia relatado a existência de 20 bases não declaradas, disse que a base de Sino-ri nunca havia sido declarada pela Coreia do Norte, motivo pelo qual "não parece estar sujeita a negociações de desnuclearização".

O relatório destacou que bases de mísseis ativas estariam em tese sujeitas a declaração, verificação e desmontagem sob qualquer acordo de desnuclearização.

"Os norte-coreanos não vão negociar sobre coisas que não revelam", disse Victor Cha, um dos autores do relatório. "Parece que eles estão jogando. Eles ainda vão ter toda essa capacidade operacional", mesmo se destruírem suas instalações nucleares já assumidas.

Veja também:

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade