PUBLICIDADE

Região da Sicília declara estado de emergência por tempestades

27 out 2021 14h53
| atualizado às 15h41
ver comentários
Publicidade

O governador da Sicília, Nello Musumeci, aprovou nesta quarta-feira (27) o estado de emergência regional e pediu ao governo italiano para reconhecer o desastre nacional em decorrência da onda de mau tempo que tem afetado a área.

A região tem sido duramente atingida por tempestades, que provocaram alagamentos em diversas áreas do sul da Itália e a morte de ao menos duas pessoas. Uma mulher permanece desaparecida.

Hoje, um novo alerta meteorológico do Departamento de Defesa Civil foi acionado para a Sicília e a Calábria. Segundo os especialistas, nas próximas horas, mais chuvas, trovoadas e ventos intensos serão registrados vindos do mar da Líbia.

"Sabemos que essa atenuação pode durar hoje e parte de amanhã, esperamos uma deterioração significativa de quinta a sexta-feira. Não sei dizer as horas", informou o chefe da Defesa Civil, Fabrizio Curcio, após encontro na prefeitura de Catânia.

O reconhecimento dos danos só será possível depois que o estado de alerta chegar ao fim, o que deve ocorrer no próximo domingo.

No entanto, o chefe da Proteção Civil da Sicília, Salvo Cocina, informou que o governador pediu "uma lei especial para a Sicília", com uma doação de "pelo menos três bilhões de euros", para contrariar os fenômenos naturais que provocam deslizamentos e contra o risco hidrogeológico".

Uma das cidades mais atingidas pela tempestade é Catânia, onde a chuva sem precedentes transformou as ruas, em particular a Via Etnea, em um rio transbordante e a Piazza Duomo em um lago. O tradicional mercado de Pescheria também ficou inundado.

Uma portaria da Câmara Municipal decretou o fechamento de todos os estabelecimentos não essenciais. Além disso, devido à onda de mau tempo, os candidatos inscritos nas universidades de Catânia e Messina tiveram seus testes de admissão aos cursos ligados à saúde adiados para o próximo dia 5 de novembro.

"Em 49 anos de vida nesta cidade nunca tinha vivido este fenômeno. Escolas e atividades comerciais não essenciais ficarão fechadas amanhã e sexta-feira, pelo menos no que se refere a Catânia, então os demais prefeitos farão as devidas avaliações", disse o prefeito de Catânia, Salvo Pogliese.

Já em Scordia, veículos militares e do Exército estão trabalhando nas operações de resgate e segurança.

Em uma publicação no Twitter, a Comissão Europeia expressou sua solidariedade a "todas as pessoas afetadas pelas devastadoras cheias na Sicília" e especificou que, "com base em uma solicitação de mapeamento de satélite de emergência recebida da Itália, o centro de coordenação de resposta a emergências ativou o sistema Copernicus".

Por fim, a UE garantiu que está pronta para prestar assistência para a região italiana.

Ansa - Brasil   
Publicidade
Publicidade