1 evento ao vivo

Recurso adia julgamento de ex-premiê Najib em corte da Malásia

11 fev 2019
12h35
  • separator
  • 0
  • comentários

Um tribunal da Malásia adiou nesta segunda-feira o julgamento do ex-primeiro-ministro Najib Razak, que é alvo de acusações de corrupção ligadas a um escândalo de bilhões de dólares do fundo estatal 1MDB, enquanto aguarda um recurso, disse seu advogado.   

Ex-premiê da Malásia Najib Razak em Kuala Lumpur
08/12/2018 REUTERS/Sadiq Asyraf
Ex-premiê da Malásia Najib Razak em Kuala Lumpur 08/12/2018 REUTERS/Sadiq Asyraf
Foto: Reuters

Najib deixou o cargo após uma eleição de maio, na esteira de uma revolta pública com o suposto desvio de 4,5 bilhões de dólares do 1Malásia Development Berhad (1MDB).

Ele se declarou inocente das dez acusações de violação criminosa de confiança, lavagem de dinheiro e abuso de poder, e seu julgamento deveria começar na terça-feira.

Mas na semana passada seus advogados solicitaram que o julgamento seja adiado à espera de uma recurso contra uma decisão de uma corte inferior de transferir algumas das acusações à Suprema Corte de Kuala Lumpur, noticiou a mídia.

Harvinderjit Singh, um dos advogados de Najib, disse à Reuters em uma mensagem de texto breve que a Corte de Apelações concordou em postergar o julgamento "até a apelação ser ouvida".

Não foram marcadas novas datas para o julgamento ou a apelação, disse ele.

O adiamento é visto como um revés para o governo de Mahathir Mohamad, que reabriu inquéritos sobre o 1MDB pouco após a eleição e havia prometido levar os envolvidos no escândalo à Justiça rapidamente.

O procurador V. Sithambaram disse à Reuters que espera que a apelação só leve uma semana ou duas.

"É só um tropeço", disse. "O caso só foi um pouco adiado".

As acusações contra Najib se relacionam a uma suposta transferência do equivalente a 10,3 milhões de dólares da SRC International, uma antiga unidade do 1MDB, à conta bancária do ex-premiê.

O julgamento é o primeiro de quatro processos criminais que Najib deve enfrentar por causa do escândalo 1MDB por ora, e o valor em questão é só uma fração do 1 bilhão de dólares que investigadores dizem ter podido ir parar em suas contas bancárias.

A polícia encontrou quase 300 milhões de dólares em bens e dinheiro em propriedades ligadas a Najib pouco após a eleição.

As autoridades também acusaram sua esposa, Rosmah Mansor, e vários funcionários de alto escalão de seu antigo governo. Todos eles se declararam inocentes.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade