1 evento ao vivo

Protestos continuam em Omã apesar da saída de ministros

7 mar 2011
09h30
atualizado às 11h20

Os omanis, que exigem medidas de luta contra a corrupção, voltaram a protestar nesta segunda-feira, apesar da destituição de dois ministros e das promessas de criação de empregos. A manifestação em Soha, cidade industrial 200 km ao norte de Mascate, onde no dia 28 de fevereiro um manifestante foi morto pela polícia, entrou no nono dia.

"A manifestação pacífica continua pelo nono dia consecutivo", afirmou à AFP um militante, que disse que 200 pessoas participam durante o dia, mas que à noite o número alcanaça 2000. "O povo omani protesta pacificamente por reformas e não para derrubar o regime", afirmou o militante.

Além dos pedidos de combate à corrupção, funcionários da Oman Air iniciaram um protesto diante da sede da companhia aérea nacional, exigindo aumentos de salários e promoções.

No sábado, em resposta às exigências dos manifestantes, o sultão Qaboos destituiu dos ministros e anunciou a saída de outros membros do governo.

O sultão também anunciou a criação de 50.000 empregos, ajudas para os desempregados e a criação de uma comissão que fará propostas para dar mais poder à Assembleia Consultiva eleita.

AFP Todos os direitos de reprodução e representação reservados. 
publicidade