3 eventos ao vivo

Produtores de leite ameaçam impedir eleições na Sardenha

O pleito regional está marcado para o dia 24 de fevereiro

10 fev 2019
12h24
atualizado às 12h36
  • separator
  • comentários

Produtores de leite de cabra e ovelha da Sardenha ameaçaram bloquear colégios eleitorais em toda a ilha nas eleições regionais marcadas para 24 de fevereiro.

Os pastores protestam contra a queda no preço do leite vendido para a indústria alimentícia, que hoje está por volta de 60 centavos por litro.

"Se em poucos dias não houver soluções para o nosso setor, bloquearemos a Sardenha em 24 de fevereiro, no dia da votação. Ninguém votará, bloquearemos a democracia, e cada um assumirá as próprias responsabilidades", disse a coordenação dos produtores.

Nos últimos dias, os pastores já fecharam diversas estradas na Sardenha atirando milhares de litros de leite no asfalto. Eles acusam fabricantes de queijo, seus principais compradores, de se unirem para derrubar o preço do leite de cabra e ovelha.

Segundo os pastores, os valores atuais não são suficientes sequer para cobrir os custos de produção - há dois anos, o preço da bebida estava em 1,2 euro por litro. Uma de suas reivindicações é a criação de um piso de 70 centavos por litro.

A Sardenha é responsável por quase todo o leite ovino extraído na Itália, e mais da metade da produção é destinada à fabricação do queijo pecorino. O ministro de Políticas Agrícolas do país, Gian Marco Centinaio, viajará à ilha no próximo sábado (16) para tentar resolver a questão.

Ansa - Brasil   

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade