PUBLICIDADE

Presidente sul-coreano cancela viagem a Tóquio após declaração "inaceitável" de diplomata

19 jul 2021 11h44
ver comentários
Publicidade

O presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in, não visitará Tóquio para a Olimpíada, segundo afirmou seu gabinete nesta segunda-feira, cancelando os planos do que seria sua primeira cúpula com o primeiro-ministro japonês, Yoshihide Suga.

Presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in, chega ao aeroporto da Cornuálhia, no Reino Unido, para reunião do G7
11/06/2021 REUTERS/Peter Nicholls/Pool
Presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in, chega ao aeroporto da Cornuálhia, no Reino Unido, para reunião do G7 11/06/2021 REUTERS/Peter Nicholls/Pool
Foto: Reuters

O anúncio aconteceu depois de Seul ter apresentado um protesto por causa de uma reportagem de sexta-feira que diz que um diplomata de alto escalão da embaixada do Japão em Seul havia afirmado que Moon estava "se masturbando" ao descrever suas tentativas de melhorar relações entre os dois países.

"O presidente Moon decidiu não visitar o Japão", afirmou o secretário de imprensa de Moon, Park Soo-hyun, em entrevista coletiva, acrescentando que os dois lados exploraram maneiras de lidar com disputas históricas e aumentar a cooperação, mas não chegaram a um acordo.

"As discussões foram amigáveis e houve um progresso considerável, mas ainda não chegaram ao ponto de serem consideradas o resultado de uma cúpula, e levamos outras circunstâncias em consideração", disse Park, sem entrar em detalhes.

Suga se recusou a comentar a decisão de Moon, mas descreveu os comentários do diplomata japonês como "inadequados".

O gabinete de Moon afirmou que ele ficou "cético" sobre a viagem após o comentário "inaceitável" do diplomata japonês.

Moon enviará o ministro da Cultura à cerimônia de abertura da Olimpíada na sexta-feira como chefe da delegação sul-coreana, disse seu gabinete, desejando ao Japão uma Olimpíada segura e de sucesso.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Publicidade
Publicidade