4 eventos ao vivo

Polícia polonesa detém 25 que atacaram marcha pela igualdade

Direitos LGBT entraram na pauta da Polônia às vésperas das eleições gerais, marcadas para outubro

21 jul 2019
14h54
atualizado às 16h49
  • separator
  • 1
  • comentários

A polícia deteve 25 pessoas em Bialystok, leste da Polônia, após ataques a integrantes da primeira marcha da cidade por igualdade, entre acusações de que o partido governista Lei e Justiça (PiS) beneficia-se alimentando o sentimento homofóbico.

Polícia polonesa prende 25 pessoas em Bialystok, no leste da Polônia
Polícia polonesa prende 25 pessoas em Bialystok, no leste da Polônia
Foto: Agencja Gazeta/Agnieszka Sadowska via REUTERS

Os direitos LGBT entraram na pauta da Polônia às vésperas das eleições gerais, marcadas para outubro, com o partido conservador pintando os manifestantes como uma ameaça a valores tradicionais poloneses. 

"Policiais garantem a segurança dos cidadãos, independentemente de suas ideias, valores ou crenças proclamadas. Qualquer pessoa que quebrar a lei (…) tem que saber que será responsabilizada", disse a ministra do Interior, Elzbieta Witek, pelo Twitter, neste domingo. 

Vídeos publicados no Twitter mostram homens atacando participantes da marcha, incluindo uma mulher, e gritando insultos anti-LGBT. Alguns dos agressores usavam camisetas de clubes de futebol.

Veja também:

 

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • 1
  • comentários
publicidade