PUBLICIDADE

Papa lamenta tumulto em Israel e pede oração pela paz em Myanmar

Francisco lembrou que mês de maio é marcado por devoção à Maria

2 mai 2021
09h38 atualizado às 11h44
0comentários
09h38 atualizado às 11h44
Publicidade

O papa Francisco lamentou neste domingo (2) o tumulto durante um evento religioso no norte de Israel no último dia 30 de abril, quando ao menos 45 pessoas morreram e cerca de 150 ficaram feridas, e fez um apelo pela paz em Myanmar, onde milhares de pessoas protestam pela libertação de presos políticos e também pela retomada da democracia, após um golpe militar.

Papa pediu orações pela paz em Myanmar
Papa pediu orações pela paz em Myanmar
Foto: AP / Ansa - Brasil

"Com tristeza expresso a minha proximidade ao povo de Israel pelo acidente ocorrido sexta-feira passada no Monte Meron que causou a morte de 45 pessoas e muitos feridos", lamentou o Pontífice, após a recitação da oração "Regina Caeli" com peregrinos, na Praça São Pedro.

O argentino prestou solidariedade e afirmou fazer orações pelas vítimas da tragédia e seus familiares. O episódio ocorreu na celebração do feriado Lag B'Omer, que anualmente é realizado no sopé do Monte Meron, e reuniu por volta de 100 mil pessoas, entre elas dezenas de milhares de judeus ortodoxos.

Nesta manhã, Jorge Bergoglio também fez um apelo por orações pela paz em Myanmar, onde pelo menos 759 pessoas morreram desde o golpe militar de 1º de fevereiro, na repressão das forças de segurança.

"Há uma iniciativa que tenho no meu coração, a da Igreja birmanesa, que convida a rezar pela paz, reservando para Myanmar uma Ave-Maria do terço diário", disse.

"Todos nos dirigimos à mãe, quando estamos em necessidade ou dificuldade. Neste mês, pedimos à nossa mãe do céu que fale ao coração de todos os responsáveis de Myanmar, para que encontrem a coragem de percorrer o caminho do encontro, da reconciliação e da paz", acrescentou.

O Pontífice destacou que o mês de maio é particularmente marcado, nas comunidades católicas, pela devoção à Virgem Maria.

"Este ano, será caraterizado por uma maratona de oração, através de importantes santuários marianos, para implorar o fim da pandemia", apontou.

A primeira etapa foi realizada ontem na Basílica de São Pedro, sob a liderança do próprio Papa, e, no próximo dia 13 de maio, acontecerá no Santuário de Fátima.

Ansa - Brasil   
Publicidade
Publicidade