1 evento ao vivo

Papa aceita renúncia de religioso que ocultou abuso no Chile

Núncio Giuseppe Pinto atuou no país entre 2007 e 2018

31 jul 2020
10h40
atualizado às 10h49
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

O papa Francisco aceitou a renúncia do ex-núncio do Vaticano no Chile Giuseppe Pinto, 68 anos, nesta sexta-feira (31), informou a Santa Sé. Com isso, o italiano encerra sua atividade na diplomacia vaticana.

Giuseppe Pinto foi núncio no Chile entre 2007 e 2011 [foto de arquivo]
Giuseppe Pinto foi núncio no Chile entre 2007 e 2011 [foto de arquivo]
Foto: WikimediaCommons/Ramon F Velasquez / Ansa - Brasil

O religioso foi acusado de ignorar um dos inúmeros casos de abusos sexuais cometidos pelo padre chileno Fernando Karadima - que perdeu suas funções religiosas. Segundo acusação, o prelado nada vez quando o então bispo Francisco Javier Errázuriz, em 2009, informou para ele que não iria interrogar o sacerdote que já era acusado de inúmeros crimes.

Essa denúncia, inclusive, serviu de base para que a Justiça do Chile condenasse a Igreja Católica no país a pagar uma indenização de cerca de 450 milhões de pesos chilenas (cerca de R$ 3,1 milhões) às vítimas de abuso.

Além de ter atuado na diplomacia do Vaticano no Chile entre 2007 e 2011, o religioso italiano trabalhou nessa função na Croácia, Filipinas, Guiné-Bissau, Mali, Cabo Verde, Senegal e Mauritânia.

Atualmente, era o arcebispo titular de Anglona, na Itália. .
   

Veja também:

Explosão no Líbano: BBC visita epicentro do desastre no porto de Beirute
Ansa - Brasil   
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade