PUBLICIDADE

Organização Trump e diretor são indiciados por crime fiscal

Acusações incluem a falta de pagamento de impostos sobre certos benefícios, como o uso de carros por funcionários e taxas escolares

1 jul 2021 14h14
| atualizado às 14h25
ver comentários
Publicidade
Protestante se veste como Donald Trump em frente à Corte Criminal em NY
Protestante se veste como Donald Trump em frente à Corte Criminal em NY
Foto: Angus Mordant / Reuters

A Organização Trump e o diretor financeiro da empresa, Allen Weisselberg, foram indiciados por crimes fiscais pela Procuradoria de Nova York, em ato que deve ser formalizado ainda nesta quinta-feira, 1º.

As acusações completas serão anunciadas pelo procurador de Manhattan, Cyrus Vance, mas incluem a falta de pagamento de impostos sobre certos benefícios, como o uso de carros por funcionários da Organização Trump e taxas escolares.

Já Weisselberg, apontado como o "homem forte" do ex-presidente norte-americano Donald Trump, compareceu nesta quinta-feira perante a Procuradoria e, em nota divulgada pela sua defesa, afirmou que vai se declarar "não culpado e lutará para combater as acusações no tribunal".

Segundo a emissora ABC News, o diretor financeiro teria se beneficiado do esquema e ganhado um apartamento, entre outros itens de luxo, não declarados.

Nos últimos dias, a defesa de Trump disse que as acusações "são infundadas" e que têm "motivações políticas". A holding da família do ex-presidente dos Estados Unidos inclui diversas ações da família, prevalentemente imóveis, como os hotéis e campos de golfe, mas também inclui transações financeiras.
   

Ansa - Brasil   
Publicidade
Publicidade