3 eventos ao vivo

Opositor do Brexit diz ter apoio de dois ministros britânicos

11 ago 2017
11h06
atualizado às 11h24
  • separator
  • comentários

Um influente ex-assessor do governo do Reino Unido que pediu um novo movimento político para impedir a desfiliação britânica da União Europeia disse nesta sexta-feira que dois membros de alto escalão do gabinete da primeira-ministra britânica, Theresa May, simpatizam com seus planos contra o Brexit.

Bandeiras da União Europeia e do Reino Unido REUTERS/Jon Nazca
Bandeiras da União Europeia e do Reino Unido REUTERS/Jon Nazca
Foto: Reuters

James Chapman, que trabalhou como chefe de gabinete do atual ministro do Brexit, David Davis, e antes disso como assessor do então ministro das Finanças George Osborne, disse que os planos de May para o Brexit afundarão a economia britânica.

Depois de clamar por um movimento político para manter o Reino Unido na UE, Chapman disse que políticos veteranos tanto do Partido Conservador quanto do Partido Trabalhista o contataram.

"Duas pessoas do gabinete agora, e várias pessoas que estiveram em gabinetes conservadores antes, gabinetes melhores, se me permitem dizer, do que o atual, e vários ministros do gabinete-fantasma também têm mantido contato", disse ele à rádio BBC.

"Eles não estão dizendo que deixarão seus partidos, mas estão dizendo que entendem haver uma enorme divisão no centro da política britânica agora. Veja, os dois maiores partidos foram capturados por suas margens", afirmou.

Chapman não identificou os políticos que o procuraram.

O Reino Unido tem menos de dois anos para negociar os termos de sua separação e os contornos de seu relacionamento futuro com a UE antes de deixar o bloco em março de 2019.

Em um referendo de junho de 2016, 52 por cento dos britânicos votaram a favor do rompimento com a UE, mas desde então alguns líderes do bloco e políticos britânicos proeminentes insinuaram que o país poderia mudar de ideia.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade