0

Oposição declara vitória em eleição no Uruguai; candidato governista reconhece derrota

28 nov 2019
18h36
atualizado às 23h46
  • separator
  • 0
  • comentários

O partido conservador de oposição declarou vitória na eleição presidencial do Uruguai após a conclusão da apuração oficial dos votos nesta quinta-feira, e o candidato governista reconheceu a derrota.

Primeiro, foi publicado um tuíte do oposicionista Partido Nacional afirmando que seu candidato, Luis Lacalle Pou, venceu a eleição. Minutos depois, também pelo Twitter, Daniel Martínez, da governista Frente Ampla, reconheceu a derrota.

"Parabenizamos o presidente eleito Luis Lacalle Pou, com quem nos reuniremos amanhã", escreveu Martínez no Twitter.

Em uma região que passa por turbulências políticas, a guinada à direita do Uruguai marca uma mudança na nação agrícola, conhecida por suas criações de gado e políticas progressistas como legalização da maconha e direito ao aborto.

A Frente Ampla, que governou o país por 15 anos, comandou um período de estabilidade e crescimento. Mas ficou sob pressão recentemente pela desaceleração econômica causada em parte por preocupações econômicas globais e problemas meteorológicos na safra que prejudicaram o setor agrícola.

A contagem lenta dos votos indicava cerca de 1 ponto percentual de vantagem para candidato conservador desde o domingo. "A tendência não mudou enquanto a contagem dos votos evoluiu", tuitou Martínez.

Com a desaceleração do crescimento econômico, desgaste na segurança dos empregos e aumento nos problemas nas redes de segurança social uma onda de protestos varreu partes da América do Sul incluindo Venezuela, Colômbia, Equador, Bolívia e Chile.

Enquanto a vizinha Argentina, abalada pela inflação, faz um retorno à esquerda, de volta ao peronismo, o Uruguai tem desfrutado de uma estabilidade geral, apesar de uma economia sem brilho que tem pressionado cada vez mais a taxa de desemprego no país.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade