PUBLICIDADE

Número de mortos em geleira na Itália sobe para 10

Uma pessoa continua desaparecida na Marmolada

7 jul 2022 - 09h49
(atualizado às 10h07)
Ver comentários
Publicidade

Subiu para 10 o número de mortos no desabamento de uma porção do glaciar da Marmolada, uma das geleiras mais famosas da Itália, ocorrido no último domingo (3).

Vista do glaciar da Marmolada, extremo-norte da Itália
Vista do glaciar da Marmolada, extremo-norte da Itália
Foto: ANSA / Ansa - Brasil

Restos mortais da 10ª vítima foram removidos da montanha nesta quinta-feira (7) e agora passarão pelo processo de identificação. Uma pessoa continua desaparecida na área da geleira.

"O balanço dessa tragédia já está definido: são 11 pessoas entre mortos e desaparecidos", disse o governador do Vêneto, Luca Zaia, ao chegar na cidade de Canazei, onde fica a Marmolada.

De acordo com ele, oito vítimas já foram reconhecidas pelas famílias, e sete feridos continuam internados em hospitais, dos quais dois em estado grave.

As buscas por terra foram encerradas nesta quinta, mas seguem com drones equipados com câmeras térmicas.

O desabamento ocorreu no glaciar da Marmolada, montanha de maior altitude das Dolomitas, com 3.343 metros, em meio a uma das piores secas das últimas décadas na Itália, com drásticas reduções na cobertura nevosa das geleiras.

Um estudo científico divulgado em meados de junho aponta que a camada de neve no glaciar no fim de maio era de 714 milímetros, número 50% menor que a média do período. Além disso, a geleira já perdeu mais de 80% de seu volume nos últimos 80 anos, e previsões apontam que ela pode desaparecer antes de 2050.

Tanto o premiê Mario Draghi quanto o presidente Sergio Mattarella atribuíram o desmoronamento na Marmolada à crise climática.

Ansa - Brasil   
Publicidade
Publicidade