PUBLICIDADE

Mundo

Nigel Farage promete fronteiras estreitas e cortes de impostos em "contrato" eleitoral

17 jun 2024 - 12h24
Compartilhar
Exibir comentários

Nigel Farage, cuja entrada na eleição do Reino Unido tem prejudicado ainda mais as esperanças de vitória do primeiro-ministro Rishi Sunak, apresentou seus planos de governo nesta segunda-feira, descrevendo-os como o primeiro passo para sua legenda se tornar o principal partido de direita na política britânica.

Farage disse que a eleição havia chegado cedo demais para o seu Partido Reformista, mas conclamou os apoiadores do Partido Conservador, de Sunak, a "se juntarem à revolta" e apresentou seu grupo como o único que pode enfrentar o Partido Trabalhista, cujo líder Keir Starmer deve se tornar o próximo primeiro-ministro britânico.

Farage é um dos políticos mais conhecidos e divisivos do Reino Unido e tem pressionado sucessivos governos a adotarem posturas mais agressivas para reduzir a imigração. Ele desempenhou um papel fundamental na votação de 2016 para o país deixar a União Europeia.

Mas sua carreira tem sido dedicada a campanhas à margem da política britânica, tendo se candidatado sem sucesso a um assento no Parlamento sete vezes e liderado partidos que, apesar de atraírem milhões de votos, não conseguiram enfraquecer o controle dos dois principais partidos do Reino Unido: Conservador e Trabalhista.

Desta vez, Farage está se candidatando em Clacton-on-Sea, no sudeste da Inglaterra, onde as pesquisas mostram que ele pode conquistar um lugar no Parlamento, mas, de acordo com o sistema eleitoral britânico, seu partido só deve conquistar, no máximo, algumas poucas cadeiras em todo o país.

"Não estamos fingindo que vamos ganhar esta eleição geral", disse Farage no lançamento de um documento político de 24 páginas, que ele descreveu como um "contrato" com os eleitores para os próximos cinco anos.

Mas ele acrescentou: "Nosso objetivo e nossa ambição é estabelecer uma ponte no Parlamento e nos tornarmos uma verdadeira oposição a um governo trabalhista."

A entrada inesperada de Farage na disputa eleitoral -- depois de ter dito inicialmente que não concorreria e que queria se concentrar na campanha de Donald Trump nos Estados Unidos -- dividiu o apoio de eleitores de direita no Reino Unido.

O Partido Trabalhista está cerca de 20 pontos percentuais à frente nas pesquisas de opinião e a previsão é de que obtenha uma ampla maioria. Os reformistas ultrapassaram os conservadores em um levantamento na semana passada e Farage estabeleceu a meta de conquistar seis milhões de votos na eleição de 4 de julho.

Os reformistas prometeram congelar imediatamente a imigração "não essencial", deixar a Convenção Europeia de Direitos Humanos e empurrar os imigrantes que chegam em pequenos barcos de volta para a França antes de desembarcarem na costa britânica. Eles também propuseram um imposto extra sobre a folha de pagamento das empresas que empregam trabalhadores estrangeiros.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade