0

Nevasca histórica paralisa Espanha e causa mortes

Muitos espanhóis ficaram presos dentro de veículos por horas

9 jan 2021
11h29
atualizado às 11h49
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Ao menos três pessoas morreram e mais de 1,5 mil precisaram ser resgatadas após a tempestade de neve Filomena atingir 10 províncias na Espanha, incluindo a capital Madri, entre a noite desta sexta-feira (08) e o sábado (10). O jornal "El Pais" fala em quatro mortes, mas a notícia ainda não foi confirmada oficialmente.

Nevasca em Madri REUTERS/Juan Medina
Nevasca em Madri REUTERS/Juan Medina
Foto: Juan Medina / REUTERS

Segundo o Ministério do Interior, centenas de espanhóis ficaram presos dentro de seus carros - cerca de mil só em Madri - e precisaram passar a madrugada nos veículos até conseguirem ser resgatados. Por conta disso, o apelo das autoridades é de que os cidadãos permaneçam em casa. "Peço que fiquem em casa. Enfrentamos o temporal mais intenso dos últimos 50 anos", disse o ministro do Interior, Fernando Grande-Marlaska. Segundo o político, cerca de 70% dos carros que ficaram presos nas mais de 400 estradas afetadas já estão vazios e os 30% restantes estão sendo auxiliados pela Guarda Civil de cada cidade.
   

A capital Madri foi uma das mais afetadas e as cenas da quantidade de neve na cidade é algo não visto há muitas décadas. As ruas estão bloqueadas para a passagem de veículos, o sistema de transporte público por ônibus está suspenso e o aeroporto internacional está fechado por todo o sábado.
   

Além disso, inúmeros problemas foram relatados pelas autoridades, como a queda de árvores e bloqueios pela neve a serviços essenciais, como hospitais, por exemplo. A previsão do tempo é de mais neve para todo o fim de semana. .
   

Veja também:

Coronavírus, 1 ano depois: de 'pneumonia desconhecida' a quase 2 milhões de mortos
Ansa - Brasil   
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade