7 eventos ao vivo

Netanyahu aposta em sucesso de vacinação para vencer eleição em Israel

4 mar 2021
10h49
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

A caminho da quarta eleição de Israel em dois anos, o primeiro-ministro, Benjamin Netanyahu, está torcendo para que o sucesso do programa de vacinação contra Covid-19 de seu governo também sirva como uma tábua de salvação política.

Primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, é vacinado contra a Covid-19 em centro médico em Ramat Gan, em Israel
19/12/2020 REUTERS/Amir Cohen/Pool
Primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, é vacinado contra a Covid-19 em centro médico em Ramat Gan, em Israel 19/12/2020 REUTERS/Amir Cohen/Pool
Foto: Reuters

O conservador de 71 anos, que está sendo julgado por corrupção e é acusado por críticos de lidar mal com a pandemia, faz da vacina o tema central de seus discursos de campanha, postagens em redes sociais e entrevistas.

Mas como as pesquisas de opinião não preveem um favorito na votação de 23 de março e os desafiantes à direita de Netanyahu parecem prestes a abocanhar parte de seus apoiadores tradicionais, não está claro se sua estratégia vingará.

"Somos os únicos que podem ter sucesso (saindo da pandemia) porque eu trouxe milhões de doses de vacina", disse Netanyahu em uma entrevista à rede de televisão israelense Channel 13 na semana passada.

"Trinta líderes mundiais me ligaram. Eles me disseram 'tiramos o chapéu para a maneira como você organizou as coisas com os serviços de saúde'", disse.

Mais da metade da população de Israel já recebeu uma primeira dose da vacina Pfizer/BioNTech, e quase 40% recebeu as duas doses - muito mais do que qualquer país do mundo.

Netanyahu disse que a economia deve estar totalmente reativada até 5 de abril, mas os eleitores sentem a pressão: cifras oficiais apontaram para um desemprego de 18% em janeiro.

Veja também:

O que príncipe Philip viu acontecer no mundo em quase cem anos de vida
Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade