11 eventos ao vivo

MP investiga suposto repasse russo a partido de Salvini

Emissário da Liga teria negociado acordo em outubro de 2018

11 jul 2019
13h23
atualizado às 14h11
  • separator
  • 0
  • comentários

O Ministério Público de Milão abriu um inquérito para investigar o suposto financiamento russo à Liga, partido de extrema direita liderado pelo ministro do Interior e vice-premier da Itália, Matteo Salvini.

Matteo Salvini disse que nunca recebeu "um rublo" da Rússia
Matteo Salvini disse que nunca recebeu "um rublo" da Rússia
Foto: ANSA / Ansa - Brasil

A apuração começou há alguns meses, após a revista l'Espresso ter revelado uma reunião entre Gianluca Savoini, ex-porta-voz de Salvini, e representantes russos no Hotel Metropol, em Moscou. O caso, no entanto, só veio a público nesta quinta-feira (11), após o site BuzzFeed ter divulgado o conteúdo da reunião.

Segundo o portal, o encontro teve a presença de Savoini, dois russos e outros três italianos e ocorreu em 18 de outubro de 2018, durante uma visita oficial do ministro do Interior a Moscou. De acordo com o BuzzFeed, uma grande empresa russa venderia ao longo de um ano 3 milhões de toneladas de petróleo à estatal italiana ENI por US$ 1,5 bilhão.

A operação seria feita por meio de uma série de intermediários que, desviando verbas ao longo de cada etapa, criariam um fundo secreto para a Liga que o BuzzFeed calculou em US$ 65 milhões. O MP de Milão já ouviu algumas pessoas no inquérito, que apura a hipótese de "corrupção internacional".

O objetivo do suposto repasse seria financiar a campanha da Liga para as eleições europeias de maio de 2019, quando o partido se tornou o mais votado da Itália, e Salvini, o principal líder de extrema direita na União Europeia.

Não se sabe, no entanto, se a suposta tratativa chegou a ser concluída. Em uma coletiva de imprensa nesta quinta, o primeiro-ministro Giuseppe Conte disse ter "confiança" em Salvini. "Sei que há uma investigação, então que a magistratura faça seu trabalho", acrescentou.

Outro lado

O ministro do Interior disse que nunca recebeu "um rublo, um euro, um dólar ou um litro de vodca" da Rússia e prometeu processar quem o acusa. Já Savoini afirmou que nunca houve financiamento russo à Liga e que tudo não passa de "palhaçada".

Segundo ele, as revelações são um "ataque político" contra Salvini. Uma fonte diplomática russa, por sua vez, declarou à ANSA que o Kremlin "não está envolvido na política italiana" e chamou a acusação de "ridícula". A Liga tem um acordo oficial de "colaboração" com o Rússia Unida, partido do presidente Vladimir Putin, figura admirada pelo ministro do Interior italiano.

Certa vez, durante uma sessão do Parlamento Europeu, Salvini chegou a dizer que trocaria "dois Mattarellas", em referência ao presidente da Itália, Sergio Mattarella, por "meio Putin". O ministro também é o principal defensor na Itália do fim das sanções europeias a Moscou, impostas em 2014 por conta da anexação da Crimeia.

Ansa - Brasil   
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade