PUBLICIDADE

Militar russo se declara culpado de crimes de guerra

Vadim Shishimarin é acusado de matar civil desarmado

18 mai 2022 10h40
| atualizado às 11h25
ver comentários
Publicidade

O soldado russo Vadim Shishimarin, de 21 anos, se declarou culpado de crimes de guerra na Ucrânia nesta quarta-feira (18), na primeira audiência do processo contra ele em um tribunal de Kiev.

Vadim Shishimarin chega em tribunal de Kiev para julgamento
Vadim Shishimarin chega em tribunal de Kiev para julgamento
Foto: EPA / Ansa - Brasil

Ao ser questionado se era culpado das acusações, incluindo crimes de guerra e homicídio premeditado, Shishimarin respondeu que "sim".

O militar é o primeiro russo processado pela Ucrânia desde o início da invasão e é acusado de matar um civil desarmado de 62 anos com tiros de fuzil, em 28 de fevereiro.

Naquele dia, ele viajava com outros quatro militares russos em um carro roubado após seu comboio ter sido atacado, perto do vilarejo de Chupakhivka, na região de Sumy, totalmente libertada pela Ucrânia no início de abril.

Um dos soldados então teria ordenado que Shishimarin atirasse no civil, que passava de bicicleta, para que ele não os denunciasse. A vítima morreu no local, a poucos passos de sua casa. Se condenado, o militar, que é de Irkutsk, na Sibéria, pode pegar até prisão perpétua.

Questionado a respeito do assunto nesta quarta-feira, o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, disse não ter "nenhuma informação" sobre o caso e que as acusações contra a Rússia por crimes de guerra são "falsas".

Shishimarin já havia participado de uma audiência preliminar em 13 de maio, mas o julgamento começou de fato nesta quarta-feira. 

Ansa - Brasil   
Publicidade
Publicidade