1 evento ao vivo

México prende chefe de polícia municipal por massacre de famílias mórmons

27 dez 2019
20h14
  • separator
  • 0
  • comentários

Autoridades mexicanas prenderam um chefe de polícia municipal por suspeita de ligações com o assassinato de três mulheres e seis crianças no norte do México, no mês passado, informaram a mídia local e uma autoridade nesta sexta-feira.

Parentes observam carro queimado no Estado de Sonora, onde algumas das vítimas do massacre morreram 
05/11/2019
REUTERS/Jose Luis Gonzalez
Parentes observam carro queimado no Estado de Sonora, onde algumas das vítimas do massacre morreram 05/11/2019 REUTERS/Jose Luis Gonzalez
Foto: Reuters

Supostos assassinos de cartéis de drogas mataram nove mulheres e crianças de famílias mórmons fundamentalistas de origem norte-americana-mexicana no Estado de Sonora em 4 de novembro, provocando indignação no México e nos Estados Unidos.

Vários meios de comunicação mexicanos informaram que agentes da polícia prenderam Fidel Alejandro Villegas, chefe de polícia do município de Janos, que fica no Estado vizinho de Chihuahua, por suspeita de envolvimento no crime. De acordo com as reportagens, ele é suspeito de ter laços com o crime organizado, mas os detalhes de seu suposto papel não estavam claros.

Uma autoridade federal, falando sob condição de anonimato, confirmou a prisão de Villegas, que ocorre após a detenção de outros suspeitos no início da investigação.

As autoridades mexicanas acreditam que as mulheres e crianças foram mortas após serem envolvidas em uma disputa entre cartéis de drogas locais que lutam pelo controle da região.

Sob pressão do governo Trump, o presidente mexicano, Andrés Manuel López Obrador, buscou a cooperação dos EUA no caso, convidando o FBI a ajudar na investigação.

Veja também:

Coronavírus: #fiqueemcasa em Berlim
Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade