7 eventos ao vivo

Merkel é ovacionada em último discurso como líder da CDU

Congresso escolherá novo comandante do maior partido do país

7 dez 2018
10h41
atualizado às 10h53
  • separator
  • 0
  • comentários

A chanceler da Alemanha, Angela Merkel, foi ovacionada nesta sexta-feira (7), em seu último discurso como líder do partido conservador União Democrata-Cristã (CDU), que realiza seu congresso em Hamburgo.

Angela Merkel deixará a liderança da CDU, partido que ela comanda desde 2000
Angela Merkel deixará a liderança da CDU, partido que ela comanda desde 2000
Foto: EPA / Ansa - Brasil

Em seu pronunciamento, Merkel reconheceu que essa é uma ocasião especial e destacou que todos os presentes têm apenas um objetivo: "fazer da CDU um forte partido popular de centro e que seja capaz de garantir as respostas para o futuro de nosso país".

"A CDU tem a tarefa de defender os valores da sociedade liberal mantendo a alegria no coração", disse a chanceler, citando a radicalização do discurso político e o populismo como desafios a serem combatidos, assim como a "ameaça ao multilateralismo" e as "guerras comerciais", em claro recado a Donald Trump.

Após o discurso, Merkel foi aplaudida por 10 minutos e até tentou interromper a ovação em alguns momentos. "Ainda temos muito trabalho a fazer...", afirmou durante os aplausos. Muitos delegados da CDU ainda levantaram cartazes com os dizeres "Obrigado, chefa".

A chanceler também ganhou de presente a baqueta usada pelo maestro Kent Nagano, diretor da Filarmônica de Hamburgo, no concerto realizado durante a cúpula do G20 na cidade, no ano passado.

Renúncia

Tida por muitos como a mulher mais poderosa do mundo, Merkel anunciou em outubro passado que deixará a política em 2021, quando termina seu quarto e último mandato como chanceler.

Além disso, decidiu não disputar as eleições para o comando da CDU, partido comandado por ela desde 2000. A decisão chegou depois de a legenda ter perdido parte significativa de seu eleitorado nas eleições estaduais em Hesse, onde fica a capital financeira da Alemanha, Frankfurt.

Seu sucessor na liderança da CDU será escolhido pelos 1001 delegados do partido, e os candidatos são a secretária-geral Annegret Kramp-Karrenbauer, o ministro da Saúde Jens Spahn e o líder da legenda no Parlamento, Friedrich Merz.

Ansa - Brasil   
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade