0

Mais cartas-bomba são encontradas em escritórios da Holanda

13 fev 2020
12h08
  • separator
  • 0
  • comentários

Uma carta-bomba pegou fogo em um banco de Amsterdã nesta quinta-feira e outra foi desarmada em um escritório próximo de Utrecht, o mais recente de uma série de ataques do tipo na Holanda nesta semana.

Investigadores forenses são vistos do lado de fora de edifício do ING onde uma carta suspeita foi encontrada, em Amsterdã
13/02/2020
REUTERS/Eva Plevier
Investigadores forenses são vistos do lado de fora de edifício do ING onde uma carta suspeita foi encontrada, em Amsterdã 13/02/2020 REUTERS/Eva Plevier
Foto: Reuters

Ninguém ficou ferido no incidente na filial de Amsterdã do ING Bank, disse uma porta-voz do banco, mas a polícia disse que uma pessoa inalou fumaça.

"Ela não explodiu, pegou fogo", disse o porta-voz da polícia, Rob van der Veen.

A polícia desarmou uma carta-bomba no escritório da empresa de tecnologia da informação norte-americana Unisys perto de Utrecht. Ninguém ficou ferido. A polícia disse que "tornou a carta inofensiva" e que uma equipe de Amsterdã está investigando.

Várias cartas-bomba foram enviadas a empresas de toda a Holanda neste ano. Não há relatos de feridos.

A polícia acredita que as duas cartas que detonaram sem causar danos em salas de correspondência do banco holandês ABN Amro e da fabricante de impressoras japonesa Ricoh nesta semana estão ligadas a cartas enviadas a endereços de empresas aparentemente aleatórios de todo o país no início de janeiro.

Estas incluíram dois hotéis, um posto de combustível, umagaragem, uma corretora de imóveis e uma concessionária de automóveis, entre outras. Nenhuma das cartas anteriores detonou.

A polícia disse que o remetente das cartas perigosas exigiu um resgate de valor não divulgado a ser pago em bitcoin.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade