1 evento ao vivo

Lavrov chama pré-condições dos EUA para devolver propriedades russas de "roubo"

17 jul 2017
11h48
  • separator
  • comentários

As tentativas dos Estados Unidos de impor pré-condições para a devolução de propriedades diplomáticas russas apreendidas em Nova York e Maryland são um "roubo à luz do dia", disse o ministro das Relações Exteriores russo, Sergei Lavrov, nesta segunda-feira, segundo a agência de notícias RIA.

Chanceler russo, Sergei Lavrov 20/06/2017 REUTERS/Sergei Karpukhin
Chanceler russo, Sergei Lavrov 20/06/2017 REUTERS/Sergei Karpukhin
Foto: Reuters

O então presidente dos EUA Barack Obama ordenou a apreensão de dois complexos diplomáticos e a expulsão de 35 diplomatas russos em dezembro do ano passado pelo suposto envolvimento deles em ataques cibernéticos durante a campanha presidencial de 2016 nos Estados Unidos, algo que a Rússia nega categoricamente.

Moscou afirmou que muito dependerá do resultado de uma reunião em Washington mais tarde nesta segunda-feira entre o vice-ministro russo das Relações Exteriores, Sergei Ryabkob, e o subsecretário de Estado dos EUA, Thomas Shannon, que discutirão a continuação da disputa diplomática.

Lavrov, em visita à Bielorrússia, também disse que o "sentimento anti-Rússia" nos Estados Unidos significa que não é certo que Moscou e Washington possam concordar em importantes questões globais, de acordo com a RIA.

Em uma questão separada, Lavrov disse ainda, segundo a agência, que a Rússia e os Estados Unidos fariam tudo que puderem para discutir as preocupações de Israel sobre a criação de zonas de desescalada da violência na Síria.

O ministro estava respondendo a comentários do primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, que afirmou a jornalistas em Paris no domingo que o acordo entre EUA e Rússia perpetua a presença do Irã na Síria e que Israel estava, portanto, "absolutamente oposto".

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade