0

Ladrões roubam quadro falso na Itália e caem em armadilha

Polícia trocou a obra original por uma cópia ao descobrir plano

15 mar 2019
15h37
atualizado às 15h52
  • separator
  • 0
  • comentários

Dois homens fantasiados de operários invadiram a igreja de Santa Maria Madalena, em Castelnuovo Magra, no noroeste da Itália, e roubaram um quadro do pintor flamengo Pieter Bruegel, o Jovem (1564-1638). O que os bandidos não sabiam é que a pintura, na verdade, é falsa.

"Crucificação", de Pieter Bruegel, o Jovem
"Crucificação", de Pieter Bruegel, o Jovem
Foto: Ansa / Ansa - Brasil

O episódio ocorreu na última quarta-feira (13), quando os criminosos entraram na igreja, quebraram o invólucro de vidro que protegia a obra "Crucificação" com duas barras de ferro e fugiram com o quadro em um veículo branco.

A polícia, no entanto, havia descoberto meses antes que alguém estava preparando o assalto e mandara substituir a pintura, avaliada em 3 milhões de euros, por uma cópia fiel, porém falsa. Os investigadores também instalaram câmeras de segurança voltadas para o quadro e tiveram apenas o trabalho de esperar.

Após pouco mais de um mês, os bandidos, sem saber da armadilha, entraram na igreja e encontraram caminho livre para roubar a tela.

Poucas pessoas sabiam dos planos da polícia, incluindo o pároco Alessandro Chiantaretto e o prefeito Daniele Montebello, que encenaram a surpresa com o crime para os jornalistas. "O quadro original foi substituído há mais de um mês por uma cópia.

Começaram a circular rumores de que alguém poderia roubar a obra, e os carabineiros decidiram colocá-la em um local seguro", disse Montebello.

Segundo o prefeito, alguns frequentadores da igreja perceberam que o quadro exposto não era o original, mas "felizmente não revelaram o segredo". A "Crucificação" foi doada ao templo de Santa Maria Madalena pouco mais de um século atrás, por uma família rica.

A tela chegou a ser roubada em 1981, mas acabou encontrada alguns meses mais tarde. A polícia agora investiga para descobrir o paradeiro dos dois criminosos que ficaram com o quadro falso.

Ansa - Brasil   
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade