1 evento ao vivo

Justiça italiana reabre caso sobre assassinato no Brasil

Pietro Ladogana é acusado de mandar matar Enzo Albanese

7 dez 2018
12h44
atualizado às 15h48
  • separator
  • comentários

A Corte de Apelação de Roma reabriu nesta sexta-feira (7) o processo em segunda instância contra o italiano Pietro Ladogana, 47 anos, acusado de ser o mandante do homicídio de seu compatriota Enzo Albanese, 42, ocorrido em maio de 2014, na cidade brasileira de Natal (RN).

Enzo Albanese residia em Natal e dirigia time de rúgbi
Enzo Albanese residia em Natal e dirigia time de rúgbi
Foto: Alecrim / Gabriel Peres / Ansa - Brasil

Ladogana havia sido absolvido pela própria Corte de Apelação de Roma, em abril passado, mas o tribunal decidiu reabrir o caso, a pedido do Ministério Público, para permitir a inclusão de todos os atos referentes ao inquérito conduzido no Brasil. A acusação pede a prisão perpétua do réu.

Ex-tenente da Arma dos Carabineiros, Albanese vivia no Brasil havia oito anos e foi morto a tiros na frente de sua casa em Natal. No país, ele cuidava de uma clínica estética e era diretor técnico de um time de rúgbi chamado Alecrim.

Ladogana foi preso poucos dias depois, no Aeroporto de Fiumicino, em Roma, quando ia embarcar para o Brasil. A tese da acusação é de que o homicídio teria sido motivado por uma denúncia feita pela vítima sobre ilegalidades envolvendo imóveis.

Os investigadores apontaram o policial brasileiro Alexandre Douglas como executor material do assassinato.

Ansa - Brasil   

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade