PUBLICIDADE

Juízes da Suprema Corte dos EUA negam divergência sobre uso da máscara no tribunal

19 jan 2022 18h41
ver comentários
Publicidade

A Suprema Corte dos Estados Unidos divulgou nesta quarta-feira uma declaração conjunta incomum da juíza liberal Sonia Sotomayor e do juiz conservador Neil Gorsuch negando divergência entre eles sobre o uso de máscara durante os argumentos orais no tribunal para proteção contra a Covid-19.

"Noticiar que a juíza Sotomayor pediu ao juiz Gorsuch que usasse uma máscara nos surpreendeu. É falso", disseram Sonia Sotomayor e Gorsuch no comunicado, divulgado por um porta-voz do tribunal. "Embora às vezes possamos discordar sobre legislação, somos colegas e amigos calorosos."

Sonia Sotomayor, de 67 anos, tem diabetes, um fator de risco para complicações da Covid-19. Ela senta-se ao lado de Gorsuch quando os membros se reúnem no tribunal para ouvir os argumentos orais.

A nota parecia ser uma resposta a reportagens da National Public Radio (NPR) e outros meios de comunicação, segundo as quais, durante uma disparada de infecções por Covid-19 causada pela variante altamente transmissível do coronavírus Ômicron, os juízes foram orientados a usar máscaras, mas apenas Gorsuch recusou. A reportagem da NPR disse que foi o presidente da Suprema Corte, John Roberts, quem fez o pedido, não Sonia Sotomayor.

Roberts emitiu uma declaração separada negando a reportagem, dizendo: "Eu não solicitei ao juiz Gorsuch ou a qualquer outro juiz para usar máscara".

A declaração conjunta não abordou por que, desde o retorno ao trabalho após o Ano Novo, todos os juízes têm usado máscaras no tribunal, exceto Gorsuch. De outubro a dezembro, todos os juízes estavam sem máscara no tribunal, exceto Sotomayor, que sempre usava uma proteção facial.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Publicidade
Publicidade