0

Itália ultrapassa 3 milhões de casos de coronavírus

País registrou maior número de contágios em três meses

5 mar 2021
13h53
atualizado às 15h14
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

A Itália registrou nesta sexta-feira (5) mais 24.036 casos do novo coronavírus, ultrapassando a marca de 3 milhões de contágios pelo Sars-CoV-2.

Itália vive momento de alta na pandemia de coronavírus
Itália vive momento de alta na pandemia de coronavírus
Foto: ANSA / Ansa - Brasil

De acordo com o Ministério da Saúde, o país contabiliza agora 3.023.129 pessoas já infectadas pelo vírus, enquanto o número de óbitos confirmados subiu para 99.271, após um acréscimo de 297 vítimas em 24 horas.

A Itália é o oitavo país no mundo a superar a marca de 3 milhões de casos, após EUA (28,83 milhões), Índia (11,12 milhões), Brasil (10,80 milhões), Rússia (4,26 milhões), Reino Unido (4,21 milhões), França (3,90 milhões) e Espanha (3,14 milhões).

Além disso, a Itália registrou nesta sexta-feira seu maior número de novos contágios em um único dia desde 4 de dezembro (24.099). Já a média móvel de casos em uma semana subiu para 19.190, cifra mais alta desde 8 de dezembro (19.505).

A média móvel de óbitos também cresceu, chegando a 292, maior número desde 25 de fevereiro (299). O país ainda soma 2.467.388 curados e 456.470 casos ativos, além de 1,56 milhão de pessoas totalmente vacinadas contra a Covid-19.

Segundo o Instituto Superior da Saúde (ISS), órgão técnico-científico do governo, a Itália vive um momento de "clara aceleração" da pandemia e com previsão de piora nos próximos dias.

Com o atraso na campanha de vacinação devido a problemas logísticos na indústria farmacêutica, as internações continuam crescendo no país, cujas autoridades têm demonstrado bastante preocupação com as variantes do Sars-CoV-2.

A britânica, por exemplo, já é predominante na Itália, enquanto a brasileira corresponde a 4,3% dos novos casos, mas superando os 30% em algumas regiões centrais da península.

"A variante brasileira está presente em mais de 4% das cepas isoladas na Itália, porém nos preocupa um pouco mais, e é preciso fazer um esforço maior para contê-la. Convidamos todas as regiões onde ela está presente a implementarem mais medidas de restrição", disse o diretor de prevenção do Ministério da Saúde, Gianni Rezza.

Uma dessas regiões é a Campânia, a terceira mais populosa da Itália e que vai entrar em lockdown na próxima segunda-feira (8). "Não podemos mais lidar com os níveis de contágio, é evidente que é preciso tomar medidas excepcionais", afirmou no Facebook o governador Vincenzo de Luca.

Veja também:

A hipnotizante erupção do vulcão Piton de la Fournaise
Ansa - Brasil   
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade