PUBLICIDADE

Itália tem menor número de novos casos de Covid desde agosto

14 jun 2021 13h35
| atualizado às 13h38
ver comentários
Publicidade

A Itália registrou nesta segunda-feira (14) seu menor número diário de casos do novo coronavírus em quase 10 meses.

Preparativos para abertura de praia em Nápoles, sul da Itália
Preparativos para abertura de praia em Nápoles, sul da Itália
Foto: ANSA / Ansa - Brasil

De acordo com boletim do Ministério da Saúde, foram notificados 907 contágios em 24 horas, cifra mais baixa desde 25 de agosto (878), elevando o total de pessoas já infectadas para 4.245.779.

Com isso, a média móvel de casos do coronavírus Sars-CoV-2 em uma semana caiu para 1.728, menor valor desde 28 de setembro (1.694).

O boletim desta segunda-feira também registra 36 novos óbitos, totalizando pelo menos 127.038 mortos na Itália desde o início da pandemia. A média móvel de vítimas em uma semana (64) é a mais baixa desde 19 de outubro (59).

O país ainda soma quase 4 milhões de pacientes curados e 157.790 casos ativos, menor valor desde 21 de outubro (155.442).

Até o momento, já foram aplicadas 42,4 milhões de vacinas anti-Covid na Itália, sendo que 14,1 milhões de pessoas, 26% da população vacinável (acima de 12 anos), tomaram as duas doses da AstraZeneca, da Pfizer ou da Moderna ou a dose única da Janssen e completaram o ciclo de imunização.

Com os números da pandemia em queda livre, a Itália iniciou nesta segunda-feira uma nova etapa no relaxamento das medidas de restrição, com a progressão de mais cinco das 20 regiões do país (Emilia-Romagna, Lombardia, Lazio, Piemonte e Puglia), além da província de Trento, para a "faixa branca" de risco epidemiológico.

Com isso, 12 regiões e uma província autônoma não precisam mais respeitar o toque de recolher noturno entre 0h e 5h e já podem reabrir feiras e voltar a realizar festas de casamento. Esses territórios englobam 40,7 milhões de pessoas, 68,3% da população.

Se a atual tendência se mantiver, todo o país pode avançar para a faixa branca ainda em junho, permitindo uma retomada plena antes do início das férias de verão, em julho e agosto.

Ansa - Brasil   
Publicidade
Publicidade