PUBLICIDADE

Itália prorroga eliminação de encargos na conta de energia

30 jun 2022 - 17h45
(atualizado às 19h00)
Ver comentários
Publicidade

O governo italiano aprovou nesta quinta-feira (30) um decreto com medidas urgentes para apoiar o poder de compra das famílias e ajudar a capacidade de produção das empresas em decorrência dos aumentos dos preços da energia.

Itália prorroga eliminação de encargos na conta de energia
Itália prorroga eliminação de encargos na conta de energia
Foto: ANSA / Ansa - Brasil

Entre outras iniciativas, o Conselho de Ministros prorrogou para o próximo trimestre a eliminação dos encargos gerais das contas de energia para os cidadãos italianos, comércios e pequenas empresas.

Caso a medida não tivesse sido aprovada, os italianos teriam visto suas faturas de energia elétrica aumentarem em até 45% a partir desta sexta-feira (1º). "Teria sido um desastre", declarou o primeiro-ministro da Itália, Mario Draghi.

A suspensão destes encargos está reservada aos contadores de baixa tensão domésticos e não domésticos, com potência até 16,5 Kw, bem como aos veículos elétricos e iluminação.

"Reduzimos o IVA e depois reforçamos também o bônus social. Intervimos para aumentar a armazenagem de gás natural através da concessão de empréstimos a empresas do setor. Aprovamos o ajuste orçamentário para o ano de 2022", acrescentou o premiê italiano.

Com isso, o gás metano para uso civil e industrial estará sujeito a 5% de IVA, enquanto o governo italiano incentivará as reservas de gás por meio de empréstimos a empresas do setor, com um investimento de 4 milhões de euros gerido pela empresa pública Gestora de Serviços Energéticos (GSE).

Durante coletiva de imprensa, Draghi ainda expressou sua "satisfação" porque o governo atingiu todos os 45 objetivos estabelecidos no Plano Nacional de Reformas (PNR) para este semestre.

Desta forma, o ministro da Economia da Itália, Daniele Franco, já encaminhou à Comissão Europeia o pedido de desembolso de 24,1 bilhões de euros.

"Até agora, a Itália respeitou todos os prazos estabelecidos pelo Plano, e é um sinal essencial para a seriedade e credibilidade do país. Já estamos trabalhando nos objetivos de dezembro", concluiu Draghi, agradecendo "a todos os ministros, ao Parlamento, às autoridades locais e a todos aqueles que estão empenhados na implementação do plano". .
   

Ansa - Brasil   
Publicidade
Publicidade